O agora demitido Bertini, processou jornalista por associá-lo à esquerda e por chamá-lo de político



O agora ex-presidente da Fundaj, Alfredo Bertini, não gostou de ser associado à esquerda e ao Movimento Lula Livre e de ser chamado de político, em postagens do jornalista e radialista Adriano Roberto e repetiu a prática que tem sido comum aqui em Pernambuco, por políticos e figuras públicas, a tentativa de calar jornalistas e blogueiros por meio de processos judiciais.

Bertini, que é produtor cultural, foi alvo de reações adversas por parte de bolsonaristas que não enxergavam nele o perfil de direita que entendem necessário para quem assumir cargos no governo Bolsonato e não gostou. O fato é que passados pouco mais de três meses no cargo, o agora ex-presidente da Fundaj foi demitido por Bolsonaro sem sequer ter direito ao tradicional e elegante, "a pedido", tão comum em portarias de cargos comissionados.

Para o lugar de Bertini, que fora nomeado por indicação do colombiano Vélez, também demitido, Bolsonaro nomeou o advogado e escritor Antonio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e filho da ministra Ana Arraes, do TCU. Campos, que é neto de Miguel Arraes, agora está filiado ao Podemos, partido da base bolsonarista, entretanto, a indicação teria sido feita por Fernando Bezerra Coelho, hoje a pessoa mais ibfluente de Pernambuco, no governo Bolsonaro.


MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Juiz faz Inspeção nas unidades de saúde para Covid-19, de Pernambuco, e oficia MPPE e MPF, para que investiguem possíveis crimes na ocorrência de óbitos por falta de UTIs no Estado que até hoje não explicou com o que gastou R$ 9,7 bilhões recebidos do SUS e repassados a OSs

Respiradores comprados pela Prefeitura do Recife a empresa veterinária só foram testados em porcos. Confiram os vídeos