Operação Convescote: Organização criminosa teria fraudado licitações e ainda fornecia alimentos vencidos para dependentes químicos e idosos, em Paulista. Município foi escolhido para celebrar convênio com Sergio Moro para combate à criminalidade




Organização criminosa teria fraudado licitações e ainda fornecia alimentos vencidos para dependentes químicos e idosos, em Paulista


A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, nesta terça-feira (28), a Operação Convescote, que investiga crimes de fraudes em licitações, organização criminosa, falsidade ideológica e corrupção ativa e passiva na prefeitura de Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). 

Na ação, que contou com a participação de 80 policiais civis, foram presos os empresários Norberto Pessoa Brito, dono da Kaluah, e Aluísio Mendes de Araújo, proprietário da Araújo Dantas, além de ter sido determinado pela Vara Criminal da Comarca do Paulista, do pregoeiro Marcos Veríssimo de França e de Marina Dantas de Lima, que fiscalizava os contratos, Joseli Nunes da Silva, que recebia os alimentos entregues pelas empresas, além de Zenaide Carla Barbosa, que atuava no gabinete do prefeito.  A Justiça também determinou o afastamento do secretário municipal de Políticas Sociais, Juventude e Esportes, José Augusto Costa.

A organização criminosa é investigada por irregularidades em contratos que somam R$ 600 mil na compra de alimentos destinados para locais de acolhimento de idosos e dependentes químicos.

Foram cumpridos, ainda, 15 mandados de busca e apreensão mediante os quais foram apreendidos 5 automóveis, um revólver e R$ 230 mil, em espécie, na residência do Pregoeiro. A investigação é conduzida pelo Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco) e teve início em janeiro de 2019.

No ano passado, o secretário, agora afastado, José Augusto Costa, que é do Rio Grande do Norte e que também é vereador do Município, eleito pelo MDB, numa coligação com o PSDC e o PSL, chegou a ser homenageado pelo deputado estadual Francismar Pontes, do PSB, mesmo partido de Junior Matuto, prefeito de Paulista, por relevantes serviços que teria prestado a pessoas carentes. De acordo com a Polícia Civil, a organização criminosa integrada pelo homenageado fornecia alimentos estragados e em quantidade inferior ao contratado a dependentes químicos e a pessoas idosas em abrigos do Município.

Secretário afastado por corrupção foi agraciado com o título de cidadão pernambucano por deputado do PSB

De acordo com o delegado Jean Rockfeller, diretor de Polícia Especializada, os empresários se uniram para fraudar a compra de alimentos para abrigos de acolhimento para idosos e dependentes químicos. "Eles se uniam para direcionar as licitações", afirmou o policial que ainda acrescentou: "Identificamos que os empresários não entregavam os alimentos ou forneciam produtos sem qualidade e até vencidos".



Na semana passada, o Município do Paulista chegou a receber a visita do Ministro da Justiça, Sergio Moro, para celebração de um Convênio pelo qual a cidade, que é governada pelo prefeito Junior Matuto, do PSB, seria a primeira no País a receber um programa piloto de combate à criminalidade. Pelo visto, a ação começou pela própria Prefeitura e pela equipe do prefeito.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos