Sanfoneiro nomeado por Bolsonaro para a EMBRATUR quer trazer empreendimento fracassado para o Brasil



O veterinário e dono de banda de forró, Gilson Machado, cujo maior predicativo que ostenta no currículo, para se qualificar como novo presidente da Embratur, é ser amigo pessoal do presidente Bolsonaro, declarou que seu grande projeto para fomentar a principal matéria prima da empresa estatal que passou a comandar, ou seja, o turismo nacional, é trazer uma filial da Disney para o Brasil.

Não bastasse o fato de querer fomentar o turismo com uma atração estrangeira, em vez de alavancar as incontáveis atrações turísticas e culturais que não apenas o Nordeste, mas todas as regiões brasileiras têm a oferecer, o empresário demonstra não ter se qualificado previamente para o cargo, o que tem sido, aliás, a marca da gestão Bolsonaro, as nomeações de amigos em vez de pessoas do ramo para cuidar de matérias que exigem especialização, Gilson Machado, pretende ter como grande marco de sua gestão um empreendimento que é sabidamente um fracasso fora das fronteiras americanas.

Não é segredo para ninguém que a filial Europeia da Disney é um retumbante fracasso, tendo causado prejuízos enormes para os fundadores. Além disso, no Brasil já existem parques como o Beto Carreiro World, que tem proposta semelhante. Isso é o que dá nomear um veterinário dublê de empresário de banda com nome de zoonose para cuidar do turismo.

Coincidência ou não, o principal assessor e conselheiro de Gilson Machado, o marqueteiro Oswaldo Matos que está processando nosso blog na tentativa de nos intimidar, tem uma casa em Orlando, sede da Disney. Terá sido dele a brilhante ideia?

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos