Vice-prefeito de Abreu e Lima rebate ação do MPPE e aponta equívoco na sua inclusão na ação


Nota

A verdade dos fatos Embora ainda não tenha sido oficialmente comunicado da ação civil pública do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), venho a público prestar os seguintes esclarecimentos a respeito do assunto: A nota do MPPE faz alusão às contas rejeitadas do prefeito Pastor Marcos, referentes ao exercício financeiro de 2015, que correspondem ao primeiro mandato do gestor municipal. A bem da verdade, é bom que se diga que à época eu não exercia o cargo de vice-prefeito do município, que era ocupado pelo Sr. Josias Pereira de Azevedo. A chapa Pastor Marcos (prefeito) e Dr. Marcos (vice-prefeito) foi eleita nas eleições de 2016, e tomou posse em janeiro de 2017. Trata-se, portanto, de um grave equívoco cometido pelo MPPE, em razão dos fatos narrados não terem aderência com a realidade. Vale registrar ainda que ao longo de mais de dois anos de mandato, em momento algum assumi o comando do executivo municipal. 

Atenciosamente 

Marcos Antonio Peixoto de Siqueira. 
Vice-prefeito da cidade de Abreu e Lima

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos