Deputado William Brigido quer CPI para investigar transporte público em Pernambuco



Recife (PE) - Representantes do Grande Recife Consórcio de Transporte, do ministério público, da sociedade civil, deputados e sindicatos, atenderam o convite do deputado William Brigido e participaram da audiência pública sobre a transparência do sistema de transporte da Região Metropolitana do Recife. Depois de ouvir os setores envolvidos, ampliar as informações sobre os problemas do setor de transporte e entender o drama diário dos passageiros, o deputado decidiu fazer diversos encaminhamentos, no sentido de melhorar o serviço.

“Vou solicitar que as reuniões do Conselho de Transporte Metropolitano sejam transmitidas ao vivo pela internet; encaminharei também a Secretaria de Defesa Social sugestão para que 50% do efetivo da polícia militar, hoje à disposição de órgãos públicos, que possuam seguranças nos seus quadros funcionais ou de empresas terceirizadas, sejam relocados para segurança nos ônibus”, prometeu o deputado do PRB/ PE.

Segundo Brigido, é preciso avaliar a criação de Frente Parlamentar, caso não seja instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar supostas irregularidades. O republicano disse ainda que pretende solicitar ao Ministério Público de Pernambuco visitas às empresas de ônibus para averiguar se existem coletivos novos guardados nas garagens.

Hoje, existem quase dois milhões de passageiros que dependem do transporte público na RMR. São realizadas cerca de 26 mil viagens, diariamente. São mais de 2.700 ônibus distribuídos em 400 linhas. E mesmo assim, “a maior parte desses passageiros passa um sacrifício enorme para andar de ônibus. As filas são intermináveis, os ônibus estão lotados nos horários de pico, o calor é terrível, o tempo de espera nas paradas é alto demais. Em percursos pequenos, a viagem chega a durar duas, três horas”, destaca o deputado.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE

Exclusivo: Relatório do MPPE comprova que SDS tenta responsabilizar delegada Patrícia por prescrições ocorridas no século passado, antes da policial ingressar na própria Policia Civil. Quem estão querendo acobertar?