Desembargador nega, pela segunda vez, pedido de Flávio para suspender quebra de sigilo



Pela segunda vez, o desembargador Antônio Amado, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nega pedido do senador Flavio Bolsonaro para suspender a qurbra do seu sigilo bancário.

Flávio, que e filho do presidente Jair Bolsonaro, teve seus sigilos quebrados em abril, pelo juiz Flávio Otabaiana, da 27. Vara Crimibal do Rio de Janeiro, numa investigação baseada em relatórios do COAF, que levantou suspeita de que o então deputado estadual lideraria uma organização criminosa que praticou crimes de peculato e lavagem de dinheiro, mediante o uso de laranjas e funcionários fantasmas.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

"Jovem deputado foi nutrido na mamadeira da Odebrecht", responde Antonio Campos ao sobrinho João Campos após ser chamado de "mau sujeito" em audiência da Câmara

Remuneração a juíza do TJ-PE chega a mais de R$ 1 milhão em novembro, revela a Folha de São Paulo

Veja: COAF achou R$ 40 milhões na conta de um desembargador