Em nota, Prefeitura de Olinda assegura que contrato com Construtora Ingazeira é absolutamente regular



Por meio de sua assessoria, a Prefeitura de Olinda nos envia a seguinte Nota sobre contrato do município com a Construtora Ingazeira:

"Prezada Noélia.

Em resposta à postagem desta quarta-feira (05.06), que menciona contrato da Prefeitura de Olinda com a Construtora Ingazeira LTDA, apresentamos detalhamentos que asseguram a absoluta regularidade dos atos da atual gestão.

O Contrato n° 071/2017, que tem por objeto a urbanização de assentamentos precários com esgotamento sanitário, abastecimento de água, pavimentação, drenagem, recuperação ambiental e equipamentos comunitários, foi firmado em 2017, primeiro ano da atual gestão, decorrente da CONCORRÊNCIA n° 003/2016 – Processo n° 9003/2016, realizado, portanto, ainda na gestão passada. A homologação da CONCORRÊNCIA ocorreu em 01/09/2016, no governo anterior.

Ressaltamos que não procede a informação da “ausência de licitação”, uma vez que a contratação decorreu de uma concorrência, que é uma das modalidades de licitação. Destacamos também que não é correta a afirmação de que a “urgência não se mostra caracterizada”, uma vez que as obras em questão estão sendo executadas com recursos do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento), sendo inegável a necessidade de se garantir a entrega mais rápida possível de serviços tão importantes, como esse de urbanização de toda uma comunidade.

A contratação neste caso é apenas uma decorrência da aplicação direta da Lei de Licitações, em seu artigo 24, inciso XI, nas hipóteses em que a contratada desiste ou não tem mais condições de cumprir o contrato e a Administração Pública contrata, pelo mesmo preço, a empresa classificada na própria licitação, seguindo rigorosamente a ordem classificatória. Ou seja, a Administração contrata de acordo com a licitação, para evitar prejuízo aos cofres públicos e à própria população."

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE