Na CCJ, Moro tem como principal "advogado", o político mais delatado de Pernambuco



Alvo das delações da Odebrecht, da JBS, dos laranjas do jatinho e investigado em vários inquéritos da Policia Federal, o senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho, MDB e ex-PSB, aparece como o maior advogado do ex-juiz Sergio Moro, durante o depoimento deste na CCJ, na manhã de hoje, no Senado.

Em sua fala, FBC, como é conhecido em Pernambuco, chegou a dizer que o inventor da Lava Jato, que ontem teve conversas vazadas pelo Intercept, em que sugeria ao Procurador Deltan Dalagnol que não investigasse o tucano Fernando Henrique Cardoso, por ser um aliado em potencial, era vítima de graves crimes e ainda elogiou seu trabalho no combate à corrupção.

Em abril de 2018, o Ministro do Supremo Edson Fachin encaminhou ao então juiz Sergio Moro, um dos vários inquéritos contra Fernando Bezerra Coelho, oriundos da Lava Jato. Até onde se sabe, desde então a investigação não avançou. Foi pelas mãos de outro Juiz Federal que finalmente FBC soube o que era sentir o peso da Lava Jato nas costas. Foi do juiz a ordem para bloquear mais de R$ 258 milhões do senador e do espólio de Eduardo Campos. O MPF havia pedido os bloqueios para a 1ª instância da Justiça, que negou. Então, os procuradores recorreram à 2ª instância – o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) –, que autorizou.




MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

"Jovem deputado foi nutrido na mamadeira da Odebrecht", responde Antonio Campos ao sobrinho João Campos após ser chamado de "mau sujeito" em audiência da Câmara

Remuneração a juíza do TJ-PE chega a mais de R$ 1 milhão em novembro, revela a Folha de São Paulo

Veja: COAF achou R$ 40 milhões na conta de um desembargador