Simpere acusa Marconi Muzzio de atrapalhar negociações com professores. Prefeitura do Recife enrola para não negociar reposições devidas aos professores


Mobilizados no térreo da Prefeitura do Recife, prodessores reclamam que a Prefeitura do Recife, por intermédio do secretário se Educação, Marconi Muzzio, teria desmarcado de última hora uma reunião agendada para discutir a pauta salarial da categoria.

Apesar de gastar uma verdadeira fortuna com tablets que ficaram encalhados e com programas de computador que não foram instalados, além de firmar contrato superfaturado com empresa da Máfia da Merenda, conforme várias auditorias do próprio TCE/PE, de onde Geraldo e Muzzio são egressos, a gestão do PSB que está há quase 7 anos no poder, recusa-se a pagar a reposição dos professores e ainda foge das negociações. Vejam a nota divulgada há pouco pelo Sindicato da categoria:

"Prefeitura tenta, sem sucesso, desmobilizar professores. Professoras e professoras do Recife estão em vigília no pátio da prefeitura ao longo de toda sexta-feira (7). Às 18h, ocorreria uma reunião para discutir o reajuste salarial, que foi infelizmente desmarcada de última hora. Essa tentativa de desmobilizar a categoria só faz aumentar ainda mais a nossa disposição. Vamos a luta! #NegociaMarconiMuzzio

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"

Auditoria do TCE/PE constatou fraude fiscal, sonegação fiscal, superfaturamento, não prestação dos serviços em contrato de mais de R$ 16,7 milhões da ALEPE. Com a palavra o MPPE, o MPF, a Receita Federal e a Polícia Federal