Ao TCU, Paulo Guedes e COAF negam existência de investigação contra editor do Intercept alardeada pelo Antagonista






Lauri Jardim, do Globo, acaba de divulgar que em ofícios encaminhados ao presidente do TCU, José Mucio, Paulo Guedes afirmou que "não tem conhecimento" e nem "tomou parte de nenhuma questão relacionada" a investigações sobre movimentações financeiras do Coaf a respeito de Glenn Greenwald, dono do "The Intercept". 

Segundo o colunista, Guedes acaba de dar essa informação no ofício que enviou ao presidente do TCU, José Múcio Monteiro, em resposta à notificação enviada ontem pelo tribunal. Ou seja, não é uma resposta 100% clara, diz Jardim.

Por outro lado, o secretário-executivo do Coaf, Jorge Caetano, garante em ofício que acompanha a correspondência enviada por Paulo Guedes, que o órgão "não realiza investigações, nem mesmo a pedido da PF (...) de pessoas físicas ou jurídicas".

O pedido de esclarecimento a Guedes foi feito na sexta-feira pelo ministro Bruno Dantas a partir de uma representação feita pelo subprocurador-geral do Ministério Público de Contas (MP/TCU), Lucas Rocha Furtado. A suposta investigação seria obviamente uma tentativa de intimidar Greenwald, responsável pelo vazamento das mensagens que lançaram Sergio Moro no meio de uma crise.

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia