Ao TCU, Paulo Guedes e COAF negam existência de investigação contra editor do Intercept alardeada pelo Antagonista






Lauri Jardim, do Globo, acaba de divulgar que em ofícios encaminhados ao presidente do TCU, José Mucio, Paulo Guedes afirmou que "não tem conhecimento" e nem "tomou parte de nenhuma questão relacionada" a investigações sobre movimentações financeiras do Coaf a respeito de Glenn Greenwald, dono do "The Intercept". 

Segundo o colunista, Guedes acaba de dar essa informação no ofício que enviou ao presidente do TCU, José Múcio Monteiro, em resposta à notificação enviada ontem pelo tribunal. Ou seja, não é uma resposta 100% clara, diz Jardim.

Por outro lado, o secretário-executivo do Coaf, Jorge Caetano, garante em ofício que acompanha a correspondência enviada por Paulo Guedes, que o órgão "não realiza investigações, nem mesmo a pedido da PF (...) de pessoas físicas ou jurídicas".

O pedido de esclarecimento a Guedes foi feito na sexta-feira pelo ministro Bruno Dantas a partir de uma representação feita pelo subprocurador-geral do Ministério Público de Contas (MP/TCU), Lucas Rocha Furtado. A suposta investigação seria obviamente uma tentativa de intimidar Greenwald, responsável pelo vazamento das mensagens que lançaram Sergio Moro no meio de uma crise.

MAIS VISITADAS DO MÊS

SDS transfere delegado de Arcoverde que prendeu filho da presidente da Câmara por série de homicídios e população se revolta. Vereadora é do Partido do Governador

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

PF deflagra Operação contra empréstmos fraudulentos de R$ 8,5 milhões no BNB em Pernambuco. Empresário e bancário estão foragidos da Justiça

"Lá no apartamento de Fernandinho...ali eu tenho acesso, toda hora, todo instante". Leia trechos da degravação da conversa entre agiota do jatinho e operador dos Bezerra Coelho revelada em primeira mão pelo Blog

STJ MANDA INQUÉRITO CONTRA PAULO CÂMARA E GERALDO JULIO, POR SUPOSTOS CRIMES NA LICITAÇÃO DA ARENA PERNAMBUCO, PARA VARA DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO RECIFE