Cerca de 1000 autoridades e jornalistas teriam sido alvos dos supostos hackers presos pela PF ontem. Um dos presos teria confessado os crimes



Apesar de ter como foco a invasão do celular de Sergio Moro, as buscas autorizadas pela Justiça e as prisões dos suspeitos teriam levado os investigadores da PF a encontrarem provas de que os quatro presos ontem, dentre eles um estudante de Direito filiado ao DEM e um DJ que frequentava passeatas de Bolsonaro, participaram das invasões às contas no Telegram de cerca de mil autoridades dos três Poderes e de jornalistas.

A PF prendeu em Araraquara Walter Delgatti Neto, que já responde a processos por estelionato. Segundo informações da Justiça Eleitoral, ele é filiado ao DEM desde 2007. Conhecido como Vermelho, Delgatti teria confessado as invasões a cerca de mil contas do telegram.

O mandado de buscas, porém, faz  menção apenas a invasões à conta de Sergio Moro e do desembargador federal Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região, no Rio, ao juiz Flávio Lucas, da 18.ª Vara Federal do Rio e aos delegados da PF Rafael Fernandes, em São Paulo, e Flávio Vieitez Reis, em Campinas.

De acordo com o site O Antagonista, Vermelho teria confessado a invasão ao telegram de Dallagnol e os vazamentos para o Intetcept.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB

Ataques de Secretário de Geraldo Julio contra Patrícia Domingos em debate são confissão de pânico de uma possivel candidatura da policial à Prefeitura do Recife