DJ bolsonarista preso pela PF na Spoofing teria dito que o suposto hacker filiado ao DEM queria vender memsagens de Moro ao PT

25 de jul. de 2019

/ by Blog da Noelia Brito

O advogado do DJ de Araraquara, preso pela Polícia Federal por integrar uma organização criminosa especializada em fraudes bancárias pela internet que teria hackeado contas do Telegram de autoridades como Sérgio Moro, afirmou à imprensa que seu cliente teria dito que o chefe da Orcrim, o estudante de Direito conhecido como Vermelho, pretendia vender as mensagens baixadas das contas do Telegram de Moro ao PT.

O DJ era frequentador das passeatas de Bolsonaro e chegou a filmá-las com um drone. Já o estelionatário Vermelho é filiado ao DEM desde 2007 e costumava frequentar clubes de tiro e postar fotos apontando armas em Redes Sociais.
© Todos os direitos reservados - 2021