DJ bolsonarista preso pela PF na Spoofing teria dito que o suposto hacker filiado ao DEM queria vender memsagens de Moro ao PT


O advogado do DJ de Araraquara, preso pela Polícia Federal por integrar uma organização criminosa especializada em fraudes bancárias pela internet que teria hackeado contas do Telegram de autoridades como Sérgio Moro, afirmou à imprensa que seu cliente teria dito que o chefe da Orcrim, o estudante de Direito conhecido como Vermelho, pretendia vender as mensagens baixadas das contas do Telegram de Moro ao PT.

O DJ era frequentador das passeatas de Bolsonaro e chegou a filmá-las com um drone. Já o estelionatário Vermelho é filiado ao DEM desde 2007 e costumava frequentar clubes de tiro e postar fotos apontando armas em Redes Sociais.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia