DJ bolsonarista preso pela PF na Spoofing teria dito que o suposto hacker filiado ao DEM queria vender memsagens de Moro ao PT


O advogado do DJ de Araraquara, preso pela Polícia Federal por integrar uma organização criminosa especializada em fraudes bancárias pela internet que teria hackeado contas do Telegram de autoridades como Sérgio Moro, afirmou à imprensa que seu cliente teria dito que o chefe da Orcrim, o estudante de Direito conhecido como Vermelho, pretendia vender as mensagens baixadas das contas do Telegram de Moro ao PT.

O DJ era frequentador das passeatas de Bolsonaro e chegou a filmá-las com um drone. Já o estelionatário Vermelho é filiado ao DEM desde 2007 e costumava frequentar clubes de tiro e postar fotos apontando armas em Redes Sociais.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE

Exclusivo: Relatório do MPPE comprova que SDS tenta responsabilizar delegada Patrícia por prescrições ocorridas no século passado, antes da policial ingressar na própria Policia Civil. Quem estão querendo acobertar?