Operação Greed do GAECO/MPPE combate fraudes previdenciárias em Orobó



O Ministério Público de Pernambuco, por meio do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPPE), deflagrou na manhã desta terça-feira (23), em conjunto com a Polícia Militar de Pernambuco, duas fases da Operação Greed.

A operação, cujo nome significa cobiça em inglês, está dando cumprimento a cinco mandados de prisão e 12 de busca e apreensão contra uma organização criminosa acusada de desviar, a princípio, R$ 2,5 milhões em recursos do Instituto de Previdência Municipal de Orobó, na Mata Norte do Estado.

Além da cidade, os mandados estão sendo cumpridos no Recife, Abreu e Lima, Paulista e Vitória de Santo Antão, em Pernambuco; em João Pessoa, na Paraíba, com apoio do Gaeco do Ministério Público da Paraíba; e em Santa Catarina, com apoio da unidade do Gaeco do MP catarinense em Chapecó.

O esquema criminoso já vinha sendo acompanhado pelo MPPE desde o ano de 2015 e consiste na concessão de aposentadorias fraudadas e/ou inexistentes em benefício do ex-presidente do Instituto de Previdência, Gustavo José da Silva, da esposa dele, Mirian Gizele de Abreu, e de três amigos íntimos do casal. A organização criminosa também se utilizava de contatos com empresas para realizar a lavagem de dinheiro, escondendo a origem ilícita dos recursos.

Um balanço da operação e mais detalhes das investigações serão repassados à imprensa em coletiva a ser realizada amanhã (24), a partir das 10 horas, na sede do MPPE, no Recife.

* Com informações da Assessoria de Comunicação do MPPE


MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia