Para Toffoli, HC de empresários presos na Operação Harpalo II não é urgente e pedido só deve ser analisado por Fux após o recesso



O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli encaminhou o Habeas Corpus impetrado pelos empresários presos na Operação Harpalo II ao relator que naquela Corte é o ministro Fux.

"O caso não se enquadra na previsão do art. 13, inciso VIII, do RISTF. Encaminhem-se os autos ao digno Relator. Publique-se". Assim decidiu Toffoli que enterrou as esperanças das defesas dos empresários e de Meira de sairem da prisão antes do final do recesso.

A defesa havia impetrado o Habeas Corpus contra a decisão do ministro do STJ, Jorge Mussi, que negou a soltura dos empresários e do prefeito afastado de Camaragibe, Demóstenes Meira na esperança de que Dias Tofolli adotasse a mesma postura que seguiu ao soltar o prefeito afastado do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, mas nesse caso, Toffoli decidiu diferente e mandou o HC para o relator.

Acaso a defesa Demóstenes Meira também opte por impetrar outro Habeas Corpus, o destino deverá ser o mesmo, ou seja, a remessa ao relator, no caso, Fux.

Assim, os alvos da Harpalo II devem continuar presos até pelo menos o fim do recesso forense, que perdurará até 31 de julho.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

Auditoria do TCE/PE constatou fraude fiscal, sonegação fiscal, superfaturamento, não prestação dos serviços em contrato de mais de R$ 16,7 milhões da ALEPE. Com a palavra o MPPE, o MPF, a Receita Federal e a Polícia Federal

Operação Outline: PF faz Operação contra corrupção em obra do Governo de Pernambuco com recursos federais. Operação visa apurar propina de R$ 2 milhões paga por construtoras em obra no entorno da RMR

Veja: COAF achou R$ 40 milhões na conta de um desembargador