Bolsonaro escolhe apadrinhado do filho investigado para ser o novo Procurador Geral da República



Robson Bonin, da Veja, revela que pelo menos dois candidatos à sucessão de Raquel Dodge já teriam sido avisados por emissários de Bolsonaro de que o presidente teria batido o martelo e decidido indicar o procurador da República do Rio de Janeiro Antônio Carlos Simões Soares para o posto.

Segundo a Veja, o nome teria sido escolhido em razão de suas ligações com o filho investigado de Bolsonaro, Flavio Bolsonaro e com o advogado deste Feederick Wassef.

Além das investigações por lavagem de dinheiro e peculato, que recaem sobre o filho mais velho de Bolsonaro, outra investigação envolvendo assessores milicianos da família presidencial pode ter influenciado na escolha do novo PGR, cujo nome deve ser anunciado até tetça-feira: tráfico de influência nas investigações do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco. Dentre os executores do assassinato estão ex-PMs ligados a Queiroz e ao próprio Flavio que mantinha familiares dos assassinos como assessores em seu gabinete. As investigações sobre manipulação do inquérito do asaassinato de Msrielle por autoridades do Rio De Janeiro foram determinadas pela atual PGR.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

DRACO pede e TJPE autoriza prisão do filho do operador pivô do afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata e da prisão do prefeito de Camaragibe

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"