Imagens denunciam que Petrobras não estaria conseguindo conter vazamento de óleo que avança sobre manguezal oriundo da RNEST



Populares enviaram ao Blog da Noelia Brito imagens registrando o avanço do vazamento de óleo oriundo da RNEST, Refinaria Abreu e Lima, sobre área de preservação ambiental por se tratar de Manguezal.

De acordo com nossas fontes, a Petrobras não estaria conseguindo conter o vazamento. Em nota enviada ao Blog, a Federação Quilombola e dos Povos Tradicionais de Pernambuco – FQPTPE, considera o vazamento um "desastre ambiental", atingindo a Comunidade Quilombola Ilha de Mercês, no município do Ipojuca-PE.

De acordo com a FQPTPE, a Lei Federal 6.938/81 trata de poluição e degradação em seu art.3º, inciso III e  "a degradação e poluição ambiental são alterações do equilíbrio ecológico".

A entidade ainda lembra que "em maio do corrente ano a Comunidade já denunciara a ocorrência de vazamento de óleos na área em questão" e a responsabilidade objetiva por danos causados ao meio ambiente, determinada a autoria do fato e a ocorrência do dano, ficando imputada a responsabilidade civil do causador do dano, independente de culpa ou dolo." E pede que a apuração do caso, que inclusive as já está sendo investigado pela Polícia Federal em Pernambuco que enviou peritos ao local.

As fontes do Blog da Noelia Brito além de fotos do local, que mostram a persistência e avanço do vazamento, ainda informam que a situação já se estende para as margens da Rodovia PE 09, que corresponde ao Pedágio Atlântico Sul.





MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos