Inadequação das instalações levou Vigilância Sanitária do Recife a multar Casa de Farinha. MPF livrou a cara da empresa mesmo reconhecendo que denúncia dos alunos da UFPE era procedente




Uma decisão publicada no Diário Oficial do Município do Recife revelou que a empresa Casa de Farinha, responsável pelo fornecimento de alimentos para escolas da Rede Estadual, e dos Municípios do Recife, Cabo, Ipojuca e Moreno, bem como do Hospital dos Servidores do Estado foi multada pela Vigilância Sanitária da Capital ppr descumprir norma sanitaria que determina que "As instalações físicas como piso, parede e teto devem possuir revestimento liso, impermeável e lavável. Devem ser mantidos íntegros, conservados, livres de rachaduras, trincas, goteiras, vazamentos, infiltrações, bolores, descascamentos, dentre outros e não devem transmitir contaminantes aos alimentos."

Apesar do valor ínfimo da multa, de apenas 1.200 reais, a penalidade, que foi confirmada pelo Conselho de Recursos Administrativos da PCR, comprova que a enpresa alv9 de divrrsas operações policiais por superfaturamento e fornecimebto de alimentos estragados, de fato, não reunia condições para ser agraciada com mais de cem milhões em contratos por entes públicos.

Denúncia recente protocolada junto ao MPF sobre o descumprimento contratual pela Casa de Farinha com a Universidade Federal de Pernambuco foi arquivada por um Procurador que apesar de reconhecer que a análise dos alimentos demonstrava má qualidade, não viu irregularidades. Então, tá...

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos