Meu jatinho, minha vida: "Liberal", João Doria também comprou jatinho com dinheiro público a juros de 3% ao ano

Quem com ferro fere...: depois de trair o candidato dobproprio partido, o PSDB, para apoiar Bolsonaro e se beneficiar da onda que levou o Capitão à presidência, o oportunista João Doria vira alvo do ex-aliado.

Defensores do Estado mínimo, onde o dinheiro público não deve financiar a iniciativa privada nem interferir na atividade econômica, liberais como o atual governador de São Paulo, João Doria, sempre criticaram as mamatas governamentais, desde, evidentemente, que os mamadores não sejam eles mesmos.

A chamada lista da "caixa preta do BNDES", divulgada pela presidência do banco federal de fomento traz revelações interessantes. Uma delas é a de que um dos maiores beneficiários dos empréstimos dados com juros subsidiados de 3 a 4,5 %, com recursos públicos é ninguém menos que o atual governador de São Paulo, João Doria.

A lista aponta que a empresa Doria Administração de Bens recebeu do BNDES a absurda quantia de 44 milhões de reais para financiar um jatinho.

A revelação veio após tucanos como Luciano Huck, também beneficiário dos empréstimos camaradas na era PT e o próprio Doria fazerem críticas a Bolsonaro, de olho na sucessão do presidente, que tem amargado altos índices de rejeição nas pesquisas até agora divulgadas.

Outra revelação interessante é a de que os críticos e opositores de Bolsonaro não gozarão da nesma camaradagem que usufruiam dirante os governos petistas, a quem atacavan ao mesmo tempo em que eram agraciados com empréstimos camaradas a perder de vista. Bolsonaro é vingativo, tá ok?


MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

Políticos pernambucanos em pânico: Agiotas do Jatinho que delataram FBC gravaram conversas com delatados e entregaram áudios à PF, revela decisão de Barroso

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado