Nova Zona Azul Digital do Recife é investigada pelo MPPE por sonegar emissão de nota fiscal



A nova Zona Azul da Prefeitura do Recife, chamada de Zona Azul Digital por vender os cartões de estacionamento por meio de um aplicativo para celulares, mediante pagamento por cartões de crédito e de débito, já é alvo de pelo menos um inquérito instaurado pela 17. Promotoria de Justiça da Capital.

De acordo com a Portaria assinada pela promotora de Justiça Rosa Maria de Andrade, uma denúncia anônima encaminhada à Ouvidoria do MPPE revela que ao pagamento para uso das vagas de Zona Azul na Capital pernambucana não está correspondendo a obrigatória emissão de notas fiscais.

O serviço foi terceirizado pela Prefeitura do Recife à empresa Serttel Ltda., que possui 190 milhões de reais em contratos com as Prefeituras do Recife, Caruaru e Petrolina e com o Detran/PE.




MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife