Nova Zona Azul Digital do Recife é investigada pelo MPPE por sonegar emissão de nota fiscal



A nova Zona Azul da Prefeitura do Recife, chamada de Zona Azul Digital por vender os cartões de estacionamento por meio de um aplicativo para celulares, mediante pagamento por cartões de crédito e de débito, já é alvo de pelo menos um inquérito instaurado pela 17. Promotoria de Justiça da Capital.

De acordo com a Portaria assinada pela promotora de Justiça Rosa Maria de Andrade, uma denúncia anônima encaminhada à Ouvidoria do MPPE revela que ao pagamento para uso das vagas de Zona Azul na Capital pernambucana não está correspondendo a obrigatória emissão de notas fiscais.

O serviço foi terceirizado pela Prefeitura do Recife à empresa Serttel Ltda., que possui 190 milhões de reais em contratos com as Prefeituras do Recife, Caruaru e Petrolina e com o Detran/PE.




MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE