OAB X Bolsonaros: Vingança pessoal estaria por trás das perseguições do clá à entidade. Flavio teve inscrição negada por não ter concluído Curso de Direito



O Blog da Noelia Brito teve acesso a uma decisão judicial que parece explicar o ódio nutrido pela família Bolsonaro pela Ordem dos Advogados do Brasil.

De acordo com a decisão relatada pelo ministro Og Fernandes, do STJ, o hoje senador Flavio Bolsonaro obteve aprovação em um exame da OAB do Rio de Janeiro antes de ter concluído o curso de Direito e a partir disso ingressou com um mandado de segurança para obter o direito à inscrição na entidade e consequentemente de advogar, mesmo sem ter o principal requisito para tanto: o diploma de Bacharel em Direito.

Flávio chegou a conseguir uma liminar que foi cassada pelo Tribunal Regional Federal, levando ao cancelamento da inscrição porque de acordo com a Justiça, fora dada ilegalmente.

Insatisfeito com a derrota sofrida no Tribunal, Flavio Bolsonaro ajuizou uma ação pedindo indenização milionária à OAB por supostos danos morais. Entretanto, a Justiça novamente entendeu que a OAB estava correta em seu procedimento e Flavio Bolsonaro amargou mais uma derrota e o que é pior, ainda terá que arcar com os honorários em razão da derrota, que incidirão sobre o valor milionário que o próprio Flávio atribuiu à indenização que pretendia receber.

Ao que tudo indica, esse é mais um caso em que o clã Bolsonaro se utiliza do governo para mover vinganças pessoais





MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Sem saber que estava sendo gravado, marido e assessor de vereadora relata fraudes em licitações envolvendo deputado federal e esquemas com emendas parlamentares. Até manipulação do MPPE para obter vantagens ele confessa

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Incômodo de políticos influentes com investigações estariam por trás de perseguições a Delegada Patrícia Domingos, suspeita presidente da ADEPPE