Operação Mercurio: GAECO/MPPE participa de Operação Nacional contra ORCRIM especializada em lavagem de dinheiro e roubo de cargas. Dois suspeitos foram presos em Olinda



O Gaeco do MPPE cumpriu na manhã desta quinta-feira (29) dois mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão no âmbito da Operação Mercúrio. Em Pernambuco, os alvos foram dois irmãos que residem na cidade de Olinda. Um deles foi preso e ficará à disposição da Justiça, enquanto o segundo não foi localizado. 

Na residência de um dos alvos ainda foram apreendidos um notebook, um smartphone, cinco pen drives e mídias digitais. 

Em todo o país, estão sendo cumpridas 45 prisões preventivas e 48 temporárias, além de 110 mandados de busca e apreensão em dez estados (Pernambuco, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Pará, Paraná e Tocantins). 



A Operação Mercúrio também obteve o bloqueio judicial de R$ 40 milhões, bem como a apreensão de cerca de 200 veículos. De acordo com as investigações conduzidas pelo Ministério Público de Minas Gerais e pela Polícia Federal, a organização criminosa é responsável pelas prática de roubo de cargas e de caminhões e por atividades de receptação, lavagem de dinheiro, falsificação de notas fiscais e organização criminosa. 




Os pernambucanos atuavam na intermediação entre os integrantes do grupo que roubavam as cargas e os receptadores, que faziam uma espécie de "encomenda" dos produtos roubados.

* Com informações e imagens da Assessoria de Comunicação do MPPE 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado