Partido Novo foge da responsabilidade sobre desmandos do Ministro do Meio Ambiente: "É apenas um dos mais de 46 mil filiados". Então, tá.


O Partido Novo, que tem como um dos seus mais ilustres filiados, o Ministro do Meio Ambiente de Bolsonato, Ricardo Salles, contra quem pesam investigações do Ministério Público  Federal de perseguição a fiscais do ICMBio por multarem a pousada de um amigo pessoal de Bolsonaro, o pernambucano Gilson Machado Neto, atual presidente da Embratur, emitiu há pouco, pelo Twitter, comunicado se eximindo de qualquer responsabiliza pelas ações do filiado ilustre. Apesar das afinidades com Bolsonaro, o Novo, que é chamado jocosamente de PSL "Gourmet", nega que Salles esteja no governo representando o Partido e chega a afirmar que o ministro é apenas um de seus mais de 46 mil filiados.

A repercussão internacional negativa decorrente das queimadas que devastam a Amazônia, que ensejaram um pedido de impeachment por crime de responsabilidade contra o ministro, Rede Sustentabilidade  também ensejaram a abertura de outro inquérito pelo MPF.

Leiam a Nota do Novo:



Esclarecimentos do NOVO em relação ao Ministro Ricardo Salles
  1. Esclarecemos, mais uma vez, que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles não foi uma indicação do NOVO e, portanto, não representa a instituição. O ministro foi escolhido e responde ao presidente Jair Bolsonaro
  2. Não há qualquer interferência ou participação do partido na gestão do Ministério do Meio Ambiente. O ministro não mantém nenhum contato com o partido quanto aos seus planos, metas e objetivos para a pasta. Só temos conhecimento das suas ações quando divulgadas publicamente.
  3. Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao NOVO, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido.
  4. O Diretório Nacional do NOVO emitiu, em 31/05/2019, uma resolução determinando que qualquer filiado que venha a participar em um cargo público relevante em qualquer instância de governo, quando não for indicado pelo NOVO, deverá solicitar a suspensão da sua filiação. A resolução, como estabelece a lei, não tem efeito retroativo, e portanto, não se aplica ao ministro.
  5. Qualquer eventual sanção a um filiado do NOVO está prevista, e deve seguir rigorosamente o que está estabelecido no Estatuto do partido.
O NOVO conta com o Conselho de Ética Partidária, um órgão colegiado e independente, apto a receber de seus filiados eventuais processos por descumprimento do Estatuto.
Os mandatários do NOVO no legislativo e executivo têm atuado com equilíbrio, diálogo e baseado suas políticas públicas e propostas em dados, fatos e evidências.
Esta é a postura que esperamos de todos os membros do atual governo, em especial daqueles que são filiados ao NOVO, como o ministro Ricardo Salles.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

Políticos pernambucanos em pânico: Agiotas do Jatinho que delataram FBC gravaram conversas com delatados e entregaram áudios à PF, revela decisão de Barroso

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado