Partido Novo foge da responsabilidade sobre desmandos do Ministro do Meio Ambiente: "É apenas um dos mais de 46 mil filiados". Então, tá.


O Partido Novo, que tem como um dos seus mais ilustres filiados, o Ministro do Meio Ambiente de Bolsonato, Ricardo Salles, contra quem pesam investigações do Ministério Público  Federal de perseguição a fiscais do ICMBio por multarem a pousada de um amigo pessoal de Bolsonaro, o pernambucano Gilson Machado Neto, atual presidente da Embratur, emitiu há pouco, pelo Twitter, comunicado se eximindo de qualquer responsabiliza pelas ações do filiado ilustre. Apesar das afinidades com Bolsonaro, o Novo, que é chamado jocosamente de PSL "Gourmet", nega que Salles esteja no governo representando o Partido e chega a afirmar que o ministro é apenas um de seus mais de 46 mil filiados.

A repercussão internacional negativa decorrente das queimadas que devastam a Amazônia, que ensejaram um pedido de impeachment por crime de responsabilidade contra o ministro, Rede Sustentabilidade  também ensejaram a abertura de outro inquérito pelo MPF.

Leiam a Nota do Novo:



Esclarecimentos do NOVO em relação ao Ministro Ricardo Salles
  1. Esclarecemos, mais uma vez, que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles não foi uma indicação do NOVO e, portanto, não representa a instituição. O ministro foi escolhido e responde ao presidente Jair Bolsonaro
  2. Não há qualquer interferência ou participação do partido na gestão do Ministério do Meio Ambiente. O ministro não mantém nenhum contato com o partido quanto aos seus planos, metas e objetivos para a pasta. Só temos conhecimento das suas ações quando divulgadas publicamente.
  3. Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao NOVO, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido.
  4. O Diretório Nacional do NOVO emitiu, em 31/05/2019, uma resolução determinando que qualquer filiado que venha a participar em um cargo público relevante em qualquer instância de governo, quando não for indicado pelo NOVO, deverá solicitar a suspensão da sua filiação. A resolução, como estabelece a lei, não tem efeito retroativo, e portanto, não se aplica ao ministro.
  5. Qualquer eventual sanção a um filiado do NOVO está prevista, e deve seguir rigorosamente o que está estabelecido no Estatuto do partido.
O NOVO conta com o Conselho de Ética Partidária, um órgão colegiado e independente, apto a receber de seus filiados eventuais processos por descumprimento do Estatuto.
Os mandatários do NOVO no legislativo e executivo têm atuado com equilíbrio, diálogo e baseado suas políticas públicas e propostas em dados, fatos e evidências.
Esta é a postura que esperamos de todos os membros do atual governo, em especial daqueles que são filiados ao NOVO, como o ministro Ricardo Salles.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento