Polícia Federal alerta que compartilhamento de vídeo de estupro de bebê que circula no WatsApp é crime



A Polícia Federal em Pernambuco, por intermédio dr sua Assessoria de Comunicação, alerta sobre a circulação de  um vídeo grotesco,  por vários grupos de WhatsApp de um adulto estuprando um bebê.

A PF já tomou conhecimento dos fatos orienta as pessoas a não compartilharem esse vídeo, porque constitui crime, segundo o Estatuto da Criança e Adolescente, com penas de até 6 anos de reclusão, sem direito à fiança na delegacia.

O correto orienta a PF, é baixar o vídeo, depois apagar do celular e encaminhar para a GPCA ou delegacia de polícia civil mais próxima, para que possam iniciar uma investigação.

A PF alerta que, às vezes, por indignação, as pessoas querem compartilhar esse vídeo para chegar o mais rápido na polícia, mas esse procedimento é considerado crime porque está disseminando o ato abominável e expondo a criança violentada.

Pessoas que compartilham tal conteúdo podem ser presas.

Art. 241-A. Oferecer, trocar, disponibilizar, *transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.
 Pena – reclusão, de 3 a 6 anos

*Com Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal em Pernambuco

MAIS VISITADAS DO MÊS

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

DRACO pede e TJPE autoriza prisão do filho do operador pivô do afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata e da prisão do prefeito de Camaragibe

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"