Polícia Federal alerta que compartilhamento de vídeo de estupro de bebê que circula no WatsApp é crime



A Polícia Federal em Pernambuco, por intermédio dr sua Assessoria de Comunicação, alerta sobre a circulação de  um vídeo grotesco,  por vários grupos de WhatsApp de um adulto estuprando um bebê.

A PF já tomou conhecimento dos fatos orienta as pessoas a não compartilharem esse vídeo, porque constitui crime, segundo o Estatuto da Criança e Adolescente, com penas de até 6 anos de reclusão, sem direito à fiança na delegacia.

O correto orienta a PF, é baixar o vídeo, depois apagar do celular e encaminhar para a GPCA ou delegacia de polícia civil mais próxima, para que possam iniciar uma investigação.

A PF alerta que, às vezes, por indignação, as pessoas querem compartilhar esse vídeo para chegar o mais rápido na polícia, mas esse procedimento é considerado crime porque está disseminando o ato abominável e expondo a criança violentada.

Pessoas que compartilham tal conteúdo podem ser presas.

Art. 241-A. Oferecer, trocar, disponibilizar, *transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.
 Pena – reclusão, de 3 a 6 anos

*Com Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal em Pernambuco

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

Políticos pernambucanos em pânico: Agiotas do Jatinho que delataram FBC gravaram conversas com delatados e entregaram áudios à PF, revela decisão de Barroso

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado