Polícia Federal alerta que compartilhamento de vídeo de estupro de bebê que circula no WatsApp é crime



A Polícia Federal em Pernambuco, por intermédio dr sua Assessoria de Comunicação, alerta sobre a circulação de  um vídeo grotesco,  por vários grupos de WhatsApp de um adulto estuprando um bebê.

A PF já tomou conhecimento dos fatos orienta as pessoas a não compartilharem esse vídeo, porque constitui crime, segundo o Estatuto da Criança e Adolescente, com penas de até 6 anos de reclusão, sem direito à fiança na delegacia.

O correto orienta a PF, é baixar o vídeo, depois apagar do celular e encaminhar para a GPCA ou delegacia de polícia civil mais próxima, para que possam iniciar uma investigação.

A PF alerta que, às vezes, por indignação, as pessoas querem compartilhar esse vídeo para chegar o mais rápido na polícia, mas esse procedimento é considerado crime porque está disseminando o ato abominável e expondo a criança violentada.

Pessoas que compartilham tal conteúdo podem ser presas.

Art. 241-A. Oferecer, trocar, disponibilizar, *transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.
 Pena – reclusão, de 3 a 6 anos

*Com Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal em Pernambuco

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife