À PF, delator da Operação Turbulência contou que gravou conversas para corroborar delação



O delator João Carlos Lyra contou à Polícia Federal, em depoimento prestado à delegada federal Andrea Pinho, no dia 05 de setembro de 2018, que gravou a conversa com Iran Padilha, apontado como operador de propinas para a família Bezerra Coelho, para fazer prova da veracidade de sua delação. Ainda segundo o delator, este desconfiava que Fernando Bezerra Coelho pretendesse dissuadi-lo de revelar algum ilícito em sua colaboração premiada, porque nem ele nem Iran Padilha saberiam que ele, João Carlos Lyra, já fizera delação premiada e que esta fora homologada pelo STF:





 





MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"