À PF, delator da Operação Turbulência contou que gravou conversas para corroborar delação



O delator João Carlos Lyra contou à Polícia Federal, em depoimento prestado à delegada federal Andrea Pinho, no dia 05 de setembro de 2018, que gravou a conversa com Iran Padilha, apontado como operador de propinas para a família Bezerra Coelho, para fazer prova da veracidade de sua delação. Ainda segundo o delator, este desconfiava que Fernando Bezerra Coelho pretendesse dissuadi-lo de revelar algum ilícito em sua colaboração premiada, porque nem ele nem Iran Padilha saberiam que ele, João Carlos Lyra, já fizera delação premiada e que esta fora homologada pelo STF:





 





MAIS VISITADAS DO MÊS

SDS transfere delegado de Arcoverde que prendeu filho da presidente da Câmara por série de homicídios e população se revolta. Vereadora é do Partido do Governador

PF deflagra Operação contra empréstmos fraudulentos de R$ 8,5 milhões no BNB em Pernambuco. Empresário e bancário estão foragidos da Justiça

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

STJ MANDA INQUÉRITO CONTRA PAULO CÂMARA E GERALDO JULIO, POR SUPOSTOS CRIMES NA LICITAÇÃO DA ARENA PERNAMBUCO, PARA VARA DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO RECIFE

"Lá no apartamento de Fernandinho...ali eu tenho acesso, toda hora, todo instante". Leia trechos da degravação da conversa entre agiota do jatinho e operador dos Bezerra Coelho revelada em primeira mão pelo Blog