Carlos Bolsonaro, o "02", é investigado em dois procedimentos do MPRJ por empregar funcionários fantasmas em seu gabinete de vereador.


Matéria do Estadão, assinada por Caio Sartori, revela que o vereador licenciado do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, é investigado em dois procedimentos instaurados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, por supostamente manter em seu gabinete funcionários fantasmas.

O Estadão apurou que Carlos é investigado tanto na esfera penal quanto na cível. As investigações, que estão sob sigilo, estão nas mãos do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, com auxílio do Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim).

MAIS VISITADAS DO MÊS

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

DRACO pede e TJPE autoriza prisão do filho do operador pivô do afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata e da prisão do prefeito de Camaragibe

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"