Ceará cria delegacia especializada no combate à corrupção para garantir verba do Fundo de Segurança Pública. Pernambuco não tem e perderá recursos


O Diário Oficial do Estado do Ceará desta terça-feira, 3, trouxe a publicação de um decreto do governador Camilo Santana (PT) criando a Delegacia de Combate à Corrupção do Cea. Segundo o texto, o novo órgão surge da "necessidade de estender a política de combate à criminalidade e ao desvio de recursos públicos o que impõe a estruturação de uma delegacia especializada".
Um dos critérios para que Estados recebam recursos ministério de Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), é a existência de uma delegacia especializada no combate à corrupção. 
O rateio de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública foi condicionado por Sergio Moro à criação de unidades policiais dedicadas exclusivamente ao combate da corrupção.
Na prática, o decreto "rebatiza" a Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Administração e Finanças Públicas. O órgão já existia na estrutura da Polícia Civil do Estado e tinha atribuições parecidas.
Por ter decidido pela extinção da delegacia especializada, que era a Decasp, substituindo-a por um departamento que abrange todos os tipos de crime organizado, o DRACO,  Paulo Câmara (PSB), vai provar Pernambuco recursos desse Fundo. Para recebê-lo terá que criar uma especializada, a exenplo do Ceará.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"