Ceará cria delegacia especializada no combate à corrupção para garantir verba do Fundo de Segurança Pública. Pernambuco não tem e perderá recursos


O Diário Oficial do Estado do Ceará desta terça-feira, 3, trouxe a publicação de um decreto do governador Camilo Santana (PT) criando a Delegacia de Combate à Corrupção do Cea. Segundo o texto, o novo órgão surge da "necessidade de estender a política de combate à criminalidade e ao desvio de recursos públicos o que impõe a estruturação de uma delegacia especializada".
Um dos critérios para que Estados recebam recursos ministério de Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), é a existência de uma delegacia especializada no combate à corrupção. 
O rateio de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública foi condicionado por Sergio Moro à criação de unidades policiais dedicadas exclusivamente ao combate da corrupção.
Na prática, o decreto "rebatiza" a Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Administração e Finanças Públicas. O órgão já existia na estrutura da Polícia Civil do Estado e tinha atribuições parecidas.
Por ter decidido pela extinção da delegacia especializada, que era a Decasp, substituindo-a por um departamento que abrange todos os tipos de crime organizado, o DRACO,  Paulo Câmara (PSB), vai provar Pernambuco recursos desse Fundo. Para recebê-lo terá que criar uma especializada, a exenplo do Ceará.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários

Cunhado de Paulo Câmara ganha cargo comissionado na Presidência do TRT6. Funcionários veem favorecimento

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado