Em meio a denúncias de que seu governo transfere delegados que investigam aliados, Paulo Câmara anuncia delegacias anticorrupção em municípios governados pela oposição

Célia Galindo (PSB) seria o pivô da transferência do delegado Israel Rubis, a quem chamou de "camarada descarado" por prender um de seus filhos, acusado de múltiplos homicídios.

O governador Paulo Câmara acaba de anunciar, em sua conta no Instagram, a criação de duas novas delegacias de combate à corrupção: uma em Caruaru e outra em Petrolina. O fato poderia significar apenas o cumprimento dos requisitos para receber recursos do Fundo da Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública, dentre os quais figura a exigência de criação de delegacias especializadas do combate à corrupção, entretanto, chama a atenção do observador mais atento, que as delegacias tenham sido criadas justamente em Municípios governados pela oposição, cujas gestões serão os alvos óbvios das denúncias e investigações dessas delegacias.

A jogada de mestre do governo de Paulo Câmara vem no exato momento em que pipocam denúncias de transferências de delegados por investigarem aliados políticos do governador. Além da Decasp, que investigava, entre outros aliados de Câmara, contratos da gestão Geraldo Júlio, em especial aqueles para fornecimento de merenda, destaca-se o recente episódio, talvez até mais grave do que o da extinção da Decasp, em que o delegado de Arcoverde, Israel Rubis, além de ser ofendido pela presidente da Câmara de Vereadores da cidade, aliada do governador e sua correligionária do PSB, que chamou o delegado de "camarada descarado", ainda foi transferido para outra cidade. E o motivo é que impressiona, a ponto de levar o Ministério Público a investigar a transferência: o delegado teria comandado uma Operação que resultou na prisão, por múltiplos homicídios, de um dos filhos da presidente da Câmara de Arcoverde.

Não é que a oposição seja santa, muito longe disso, mas num Estado em que se transfere delegados para que aliados não sejam investigados e onde só se cria delegacias para combater a corrupção da oposição há algo muito errado e perigoso que em nada diferencia Paulo Câmara de Bolsonaro, aliás, diferencia, sim, Bolsonaro pelo menos assume o que faz.

Leia também



MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

TRF5 nega liminar no HC para soltar empresário Paulo Magnus, preso pela PF na Operação Desumano: "rege a orquestra da organização criminosa"