Líder de facção preso em presídio de Pernambuco dava ordens, pelo celular, para ataques no Ceará



A Policia Federal em Pernambuco confirmou o cumprimento de mandados no Estado no âmbito da Operação Torres, deflagrada na manhã de hoje, pela Polícia Federal no Ceará e pelo GAECO do MPCE, com objetivo de desarticular lideranças de organização criminosa responsáveis responsáveis pela ordem e execução dos ataques às torres de transmissão de energia elétrica no dia 1º de abril de 2019, na Região Metropolitana de Fortaleza, bem como dos recentes ataques a veículos e estabelecimentos nesta capital.

Vejam o vídeo da apreensão do celular na cela do líder de facção no Presídio de Limoeiro:



Ao todo, foram cumpridos 15 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão no Ceará e em Pernambuco. As medidas judiciais foram representadas pela autoridade policial e deferidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas da Justiça do Estado do Ceará.

Segundo as investigações, as ações do grupo criminoso foram praticadas sob determinação de lideranças que cumprem pena em presídios. As ordens eram planejadas por essas lideranças e executadas por outros integrantes da mesma organização criminosa que se encontravam em liberdade. Um dos mandados de prisão foi cumprido na quarta-feira (25/09), no Estado de Pernambuco, em desfavor de um homem, de 45 anos, natural de Umbuzeiro/PB, integrante e fundador da facção criminosa responsável pelos ataques no Ceará. O detento está recolhido na Penitenciária de Limoeiro e de lá, usando um celular apreendido pela Polícia Federal, dava ordens para os ataques no Ceará.

 Os investigados responderão, conforme suas condutas, pelos crimes de dano, incêndio, participação em organização criminosa e outros que forem verificados nas investigações.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

STF afasta Conselheiro do TCM-BA por propina de R$ 25 milhões exigida quando era ministro das Cidades

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"

Auditoria do TCE/PE constatou fraude fiscal, sonegação fiscal, superfaturamento, não prestação dos serviços em contrato de mais de R$ 16,7 milhões da ALEPE. Com a palavra o MPPE, o MPF, a Receita Federal e a Polícia Federal