No Recife, Crivella levaria multa da própria Prefeitura, por causa da "Lei do Amor Livre", vigente desde 2002.





No Recife, a atitude do Prefeito do Rio de Janeiro de usar a eatrutura do Município para colocar em prática sua sanha homofóbica, mandando recolher livros com temática LGBT na Bienal do Livro, pelo simples fato de mostrar o desenho de dois homens se beijando na boca, esbarraria na Lei 16.780 em vigor desde 2002, conhecida como Lei do Amor Livre, que proíbe qualquer forma de discriminação ao cidadão ou cidadã, com base em sua orientação sexual.

A Lei do Amor Livre recifense penaliza os estabelecimentos que, de alguma forma, possam discriminar essas LGBTI+. 

De acordo com a Lei 16.780, "entende-se por orientação sexual a liberdade do cidadão de expressar abertamente seus afetos e relacionar-se emocional e sexualmente com pessoas do mesmo sexo ou oposto, sejam eles homossexuais masculino ou feminino, independente de seus trajes, acessórios, postura corporal, tonalidade da voz ou aparência" (§ 1º, Art. 1º). 

Fundamentalista religiosos que chegaram à Câmara explorando a religiosidade das pessoas já tentaram revogar, sem sucesso, a Lei do Amor Livre. 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Milionários pernambucanos aparecem na "caixa preta" do BNDES anunciada por Bolsonaro. Saiba quem são.

Sai PSB e entra PSL no comando do Diário de Pernambuco comprado por bolsonarista que chamou jornalistas de mentirosos e depois apagou o Twit

Políticos pernambucanos em pânico: Agiotas do Jatinho que delataram FBC gravaram conversas com delatados e entregaram áudios à PF, revela decisão de Barroso

Veja: Bolsonaro indica para o CADE advogada acusada de vender decisões do STJ para a JBS. A advogada é filha de uma desembargadora federal bolsonarista

Conselheiro do TCE/RJ, ligado ao MDB, é o mandante do assassinato de Marielle, revela inquérito da Policia Federal. O motivo seria vingança contra Freixo por perda do foro privilegiado