"O PSOL não pode transparecer ser um puxadinho do PSB no Recife e muito menos no Estado", afirma Aureo Cisneiros, primeiro suplente de deputado estadual pelo PSOL que reclama da "insensibilidade social" do PSB: "As palafitas voltaram"


Por meio de uma nota e de um vídeo, o primeiro suplente de deputado estadual pelo PSOL, Áureo Cisneiros, critica o neodesenvolvimentismo dos governos do PSB, tanto no Estado de Pernambuco, quanto na Prefeitura do Recife e a insensibilidade social de ambas as gestões socialistas.

Assista ao vídeo:



Áureo Cisneiros lembra o retorno das palafitas e o descaso do Poder Público com as centenas de "sem teto" que perambulam pelas ruas da Capital.

Áureo reclama de um "silêncio institucional"  dos parlamentares do seu Partido com os desmandos das gestões do PSB, notadamente na área social, que, crítica, aliás, que tem sido ecoada na base partidária e por setores da esquerda pernambucana que veem uma generosidade excessiva com Paulo Câmara e Geraldo Julio por parlamentares do PSOL que, pelo menos em tese, foram eleitos para compor a oposição ao grupo político que domina Pernambuco há quase duas décadas e o Recife a mais de 6 anos.

"O PSOL precisa, no dia a dia dos seus parlamentares e da sua institucionalidade partidária , evidenciar que se trata de um projeto político diferente do executado pelo PSB", destaca Cisneiros em sua nota.

Ainda de acordo com o primeiro suplente do PSOL, este "tem tudo para ser o principal instrumento dos trabalhadores e trabalhadoras e de todos que querem um combate efetivo às desigualdades sociais. Mas não pode ser ou transparecer que é a oposição que todo governo do PSB deseja ter."

Leiam a nota completa:

*O PSOL é a melhor alternativa para justiça social*

O PSB tem um modelo de governança que se mostra insensível aos principais problemas sociais do estado.

É um neodesenvolvimentismo que muitas vezes ignora o combate às desigualdades . A miséria cresce a olho nu no Recife. As palafitas voltaram a fazer parte da paisagem recifense. Basta uma andada pelas ruas que percebemos centenas de pessoas sem teto e sem ajuda alguma do poder público.

Existe um silêncio institucional do PSOL, em relação ao PSB, que não condiz com o programa do partido. O PSOL  não pode transparecer ser um puxadinho do PSB no Recife e muito menos no estado. É preciso deixar claro que temos um projeto político distinto do executado por Geraldo Júlio e Paulo Câmara.

O PSOL precisa , no dia a dia dos seus parlamentares e da sua institucionalidade partidária , evidenciar que se trata de um projeto político diferente do executado pelo PSB.

O PSOL precisa ser (de fato) uma alternativa. O PSOL tem tudo para ser o principal instrumento dos trabalhadores e trabalhadoras e de todos que querem um combate efetivo às desigualdades sociais. Mas não pode ser ou transparecer que é a oposição que todo governo do PSB deseja ter.

Áureo Cisneiros 
Primeiro Suplente de Deputado Estadual pelo PSOL 
Coordenador da TLS-PE (PSOL)

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"