Operação Chargeback da Polícia Civil de Pernambuco desarticula ORCRIM especializada em fraudes bancárias e lavagem de dinheiro. Advogado estaria entre investigados



A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, por intermédio da Polícia Civil do Estado, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 5, no âmbito do Pacto pela Vida,, a 72ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "CHARGEBACK", vinculada à Diretoria Integrada Metropolitana - DIM, sob a presidência do Delegado João Gustavo.

A investigação começou em maio de 2019, com objetivo de prender integrantes de Organizações Criminosas, voltada para a prática dos crimes de: FURTO MEDIANTE FRAUDE A INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS; ESTELIONATO; LAVAGEM DE DINHEIRO; e ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.

São cumpridos oito mandados de prisão e vinte e quatro mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pela MM Juíza da 2ª Vara Criminal da Comarca da Capital. O Blog apurou que pedido de busca e apreensão contra um famoso advogado recifense, integrante do esquema, teria sido negada pela Justiça.

Na operação atuam 130 Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães, sob a coordenação da DIM e supervisionada diretamente pela Chefia de Polícia.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco - DINTEL e pelo LAB-LD (Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro).

O termo chargeback, cada vez mais popular, diz respeito ao cancelamento de uma compra feita em uma loja digital com o uso do cartão de crédito ou de débito.

Com informações da Assessoria de Comunicação da PCPE

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"