Operação contra FBC e Fernando Filho decorreram das delações dos "laranjas" do jatinho pegos pela Turbulência



A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (9), a Operação Desintegração, com o propósito de desarticular um esquema criminoso de pagamentos de vantagens indevidas, por parte das empreiteiras, em favor do líder do governo Bolsonaro, Fernando Bezerra Coelho e de seu filho, o deputado federal Fernando Filho.

FBC, como é conhecido o político pernambucano, mantém-se no poder deste o governo Dilma, passando po governo Temer, quando emplacou seu filho como ministro e hoje se mantém na liderança de Bolsonaro. As irregularidades teriam ocorrido na época em que o político foi ministro de Dilma.

Polícia Federal cumpriu mandados no escritório político de FBC, na cidade de Petrolina, cujo prefeito é um dos filhos do senador pernambucano


A investigação, instaurada no ano de 2017, teve início a partir de colaborações firmadas com investigados presos no âmbito da Operação Turbulência, os agiotas João Carlos Lyra e Eduardo Ventola, deflagrada em junho de 2016 e que apurava, por sua vez, o uso de empresas de fachada, controladas pelos aludidos colaboradores, na lavagem de dinheiro de empreiteiras e no pagamento de propinas a políticos.

Os colaboradores confirmaram o pagamento de vantagens indevidas a FBC, entre os anos de 2012 e 2014, realizados por empreiteiras que estavam executando obras custeadas com recursos públicos, principalmente na Transposição do Rio São Francisco e no Canal do Sertão.


Momento da chegada dss equipes da PF na Superintendência de Pernambuco, no Recife, trazendo documentos apreendidos nas residências dos políticos 

A investigação também constatou que dívidas pessoais de Fernando Bezerra Coelho, principalmente relativas às campanhas eleitorais, foram pagas pelas empresas ora investigadas, conforme divulgou a Revista Crusoé, em matéria do jornalista Fábio Serapião.

Por ordem do Supremo Tribunal Federal, foram expedidos 52 mandados de busca e apreensão envolvendo endereços de todos os investigados. O Blog apurou que foram cumpridos mandados nos apartamentos de FBC e de Fernando Filho, no Recife e no escritório politico de ambos, em Petrolina. Além desses locais, os gabinetes dos parlamentares no Senado e na Câmara foram alvos de buscas e apreensões.

Aproximadamente 220 policiais federais estão participando das diligências e ações nesta data.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos