Para se defender de representação por improbidade do MPF, Damares propaga "fake news" acusando Prefeitura de Fortaleza de incentivar Pedofilia e masturbação infantil



Após a divulgação de que a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal representou ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios para que ajuize ação de improbidade contra a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, por ter orientado aos conselheiros tutelares, em maio deste ano, para que as crianças e adolescentes não mais sejam identificadas como em abandono intelectual quando submetidas a ensino domiciliar, a ministra Damares postou em suas redes sociais uma fake news que acusa a Prefeitura de Fortaleza de espaljar uma cartilha incentivando a pedofilia e a masturbação infantil.

De acordo com o MMFDH, os conselheiros tutelares também devem deixar de registrar esses meninos e meninas, bem como suas famílias, em eventuais listas de evasão escolar até que seja concluída a tramitação do Projeto de Lei 2.401/2019, que trata da regulamentação do homeschooling no país. está em absoluto descompasso com o complexo normativo que trata do direito de crianças e adolescentes à educação escolar. Para a PFDC, a ministra e as servidoras – que também assinam a orientação aos Conselhos – agiram em manifesta ilegalidade, cometendo ato de improbidade administrativa, conforme estabelece o art.11 da Lei 8.429/1992.

A reação dr Damares foi atacar a Prefeitura de Fortaleza:

"Mais uma ação! 

Quantas vidas precisarei ter para cumprir todas a penas? 

Será que a Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos também vai investigar a suposta cartilha distribuída em Fortaleza pela secretaria da educação que supostamente incentiva a masturbacão infantil, faz apologia a pedofilia e ainda me ridiculariza?", disse Damares pelo Instagram.

Ocorre que a cartilha atribuída por Damares à Prefeitura de Fortaleza nada mais é que uma fake news já rechaçada pela Prefeitura e já sob investigação do MPF e do MPCE.

No Ceará, até deputados evangélicos, como Damares, repudiaram a Fake News lançada contra a Prefeitura de Fortaleza, a exemplo da deputada Dra. Silvana, do PR, que chamou a notícia falsa que Damares repercute irresponsavelmente em suas redes sociais, de "lixo puro".

A fake news foi propagada nas redes sociais por meio de um vídeo publicado por uma jornalista, acusando a secretaria de Educação de Fortaleza dr distribuir material ensinado as crianças de creches a se masturbarem.

A Prefeitura além de desmentir a fake news ainda acionará a Polícia e o Ministério Público para que investigue o caso.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"