Para se defender de representação por improbidade do MPF, Damares propaga "fake news" acusando Prefeitura de Fortaleza de incentivar Pedofilia e masturbação infantil



Após a divulgação de que a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal representou ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios para que ajuize ação de improbidade contra a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, por ter orientado aos conselheiros tutelares, em maio deste ano, para que as crianças e adolescentes não mais sejam identificadas como em abandono intelectual quando submetidas a ensino domiciliar, a ministra Damares postou em suas redes sociais uma fake news que acusa a Prefeitura de Fortaleza de espaljar uma cartilha incentivando a pedofilia e a masturbação infantil.

De acordo com o MMFDH, os conselheiros tutelares também devem deixar de registrar esses meninos e meninas, bem como suas famílias, em eventuais listas de evasão escolar até que seja concluída a tramitação do Projeto de Lei 2.401/2019, que trata da regulamentação do homeschooling no país. está em absoluto descompasso com o complexo normativo que trata do direito de crianças e adolescentes à educação escolar. Para a PFDC, a ministra e as servidoras – que também assinam a orientação aos Conselhos – agiram em manifesta ilegalidade, cometendo ato de improbidade administrativa, conforme estabelece o art.11 da Lei 8.429/1992.

A reação dr Damares foi atacar a Prefeitura de Fortaleza:

"Mais uma ação! 

Quantas vidas precisarei ter para cumprir todas a penas? 

Será que a Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos também vai investigar a suposta cartilha distribuída em Fortaleza pela secretaria da educação que supostamente incentiva a masturbacão infantil, faz apologia a pedofilia e ainda me ridiculariza?", disse Damares pelo Instagram.

Ocorre que a cartilha atribuída por Damares à Prefeitura de Fortaleza nada mais é que uma fake news já rechaçada pela Prefeitura e já sob investigação do MPF e do MPCE.

No Ceará, até deputados evangélicos, como Damares, repudiaram a Fake News lançada contra a Prefeitura de Fortaleza, a exemplo da deputada Dra. Silvana, do PR, que chamou a notícia falsa que Damares repercute irresponsavelmente em suas redes sociais, de "lixo puro".

A fake news foi propagada nas redes sociais por meio de um vídeo publicado por uma jornalista, acusando a secretaria de Educação de Fortaleza dr distribuir material ensinado as crianças de creches a se masturbarem.

A Prefeitura além de desmentir a fake news ainda acionará a Polícia e o Ministério Público para que investigue o caso.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB

Ataques de Secretário de Geraldo Julio contra Patrícia Domingos em debate são confissão de pânico de uma possivel candidatura da policial à Prefeitura do Recife