"Perdão" da Corregedoria da SDS de Pernambuco ao Chefe de Polícia por uso de veículo oficial para ir à praia gera mêmes.



A decisão da Corregedoria da Secretaria de Dedesa Social de arquivar, sem qualquer punição, a Sindicância instaurada para apurar o uso de um carro oficial, flagrado em vídeo, pelo Chefe de Polícia, Joselito Kehrle, gerou mêmes, como uma reação bem humorada, mas crítica, ao que parece ser uma espécie de dois pesos e duas medidas da Corregedoria (confira o vídeo Aqui).



Em um dos mêmes, um demônio aparece atentando o policial civil e presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, contra quem a mesma Corregedoria que perdoou Joselito, instaurou 16 procedimentos administrativos-disciplinares unicamente pelo fato do policial ter denunciado na condição de sindicalista, as péssimas condições de trabalho das delegacias e ter mostrado cenas verídicas de cadáveres apodrecendo no IML. Além de Áureo, vários oitros membros da direção do Simpol também foram atacados em sua representação sindical por inquéritos sem nenhum sentido e só não foram demitidos por causa de uma liminar.

Para o governo Paulo Câmara, policial bom é aquele que vai passear na praia com carro oficial, enquanto quem luta pela melhoria na Segurança Pública é tratado como bandido.

A matéria sobre o "Perdão" a Joselito pode ser conferida no site do Jornal do Commercio.

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia