"Quero algo mais concreto", diz Bolsonaro ao justificar permanência de Bezerra Coelho na liderança do seu governo após operação da PF

25 de set. de 2019

/ by Blog da Noelia Brito


Durante entrevista ao jornal Correio Braziliense, concedida ontem, em Nova York,  o presidente Jair Bolsonaro confirmou a manutenção do senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, na liderança do seu governo. FBC foi alvo, juntamente com seu filho, o deputado federal Fernando Filho, da Operação Desintegração, decorrente de delações premiadas feitas por agiotas presos na Operação Turbulência, que investigou o "laranjal" por trás da compra do jatinho usado na campanha presidencial pelo PSB, partido ao qual pertencia o ex-ministro do governo Dilma e cuja queda resultou da morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
Bolsonaro disse precisar de "algo mais concreto" que uma busca e apreensão de um processo antigo, que já era conhecido para afastar FBC da liderança.. Esta foi a primeira manifestação pública do presidente sobre o tema. Pouco após a ação da PF, Bezerra Coelho colocou o cargo à disposição. Ontem, em discurso no Senado, o parlamentar acusou a Policia Federal e o STF de vitimá-lo com uma operação destinada a atingir o governo Bolsonaro.

— Eu não tirei o Fernando Bezerra de lá. Quero algo mais concreto. Não posso — com uma busca e apreensão, um processo antigo, e nós sabíamos que tinha esse processo — tirá-lo de lá — declarou Bolsonaro ao Correio.

Bolsonaro ainda disse que o pernambucano faz um trabalho brilhante: "— Ele [Bezerra] tem todo o direito de se defender e tem feito, até o presente momento, um brilhante trabalho para nós, dentro do Senado. É uma função ingrata, difícil, dá trabalho conversar com parlamentares dos mais diferentes matizes — concluiu."

© Todos os direitos reservados - 2021