Zaidan desconfia de "acordão" entre PSB, PT, PC DO B e até parlamentares do PSOL para manter "familismo amoral" que reina em Pernambuco, sob o comando do PSB



Por Michel Zaidan,
Para o Brasil 247

Um acordão?

O primeiro suplente de deputado estadual pelo PSOL, o destemido líder do sindicato da Polícia Civil de Pernambuco Áureo Cisneiros, foi o primeiro a se insurgir contra uma espécie de "acordão" costurado pela oligarquia que nos desgoverna e seus partidos aliados, o PC do B e o PT, para eleger o príncipe-infante, ora deputado federal, João Campos, à Prefeitura da cidade do Recife e assim manter a hegemonia incontrastada na política pernambucana. Nada disso seria novidade, se o "acordão" não envolvesse os parlamentares (municipais e estaduais) do PSOL.

Porque aí ficariam os eleitores sem muitas opções para votarem contra a reprodução do familismo amoral que reina entre nós. Disse o bravo suplente do PSOL que é desmoralizante ter feito uma oposição aos desmandos da oligarquia durante todo esse tempo e, agora, se compor com ela para inviabilizar a pré-candidatura de Marília Arraes e eleger o filho de Eduardo Campos. Afirmou ainda Cisneiros que o vereador Ivan Moraes vem fazendo uma oposição "light" ao PSB, na Câmara de Vereadores, e o mandato coletivo "juntas" já teria acenado para uma possível aproximação com a bancada socialista na Assembleia Legislativa.

A se confirmarem essas notícias, vamos ter a continuidade da política do amigo e inimigo em Pernambuco, com a obstaculização de toda e qualquer possibilidade de uma terceira via democrática, socialista e de massas no Estado. Lembro que esse processo não é novo no cenário política da região. A polarização entre PMDB e PFL, depois PSB e PFL tornou impossível que partidos como o PPS e o próprio PT se oferecessem como alternativa a essa polarização. O ensaio de independência e voo próprio feitos pelos petistas, com a conquista da Prefeitura do Recife, não só contou com o apoio dos socialistas como foi, depois, inviabilizado pela divisão interna do partido e o oportunismo de Eduardo Campos, através do verdadeiro "cavalo de Tróia" que foi a candidatura do empresário Maurício Rands.

É de se lamentar profundamente esse tropismo que a oligarquia dominante exerce sobre esses partidos ditos de esquerda em Pernambuco. Este tipo de "transformismo político" produzido pelos maiorais do PSB só contribui para o subdesenvolvimento da cultura partidária do Estado e tira dos eleitores a possibilidade de escolha de seus candidatos preferidos. O argumento usualmente utilizado, de que é necessário a união para combater o fascismo (correto, em tese), não deve ser utilizado para justificar políticas de alianças com adversários que deveriam estar no banco dos réus e não na linha de frente das negociações políticas. Lamento muito que parlamentares que militaram a vida toda contra os desmandos do atual grupo governante (e há pessoas honestas e sinceras) aceitem negar toda a sua trajetória anterior em troca de cargos e mandatos. Não pensam no futuro: apenas em sua sobrevivência imediata. Serão tão importantes assim?

PS.: Segundo um bem informado e arguto observador da cena política pernambucana, a estratégia do PSB é cooptar Geraldo Júlio para secretaria de Governo, para que ele dispute a sucessão de Paulo Câmara, assegurando assim o domínio da oligarquia em todos níveis do Estado. Só falta o Palácio das Princesas intervir no PDT, temendo que o prestígio de Fátima Bernardes acabe por levar Tulio Gadelha à Prefeitura do Recife. Mas para isso, o diretório estadual do partido precisaria dar o aval à pré-candidatura do jovem deputado. O que não é provável que aconteça.

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia