Em vídeo, Bolsonaro detona o PSL e Luciano Bivar: "Esquece o PSL" e "Bivar tá queimado" são alguns dos ataques do presidente aos próprios aliados



Um vídeo divulgado pelo Portal de Prefeitura mostra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) detonando o próprio Partido e seu presidente, o pernambucano Luciano Bivar.

Ao ser abordado por um pré-candidato a vereador do Recife pelo PSL, que citou Bivar como possível candidato a prefeito da Capital, Bolsonaro não apenas mandou o correligionário apagar o vídeo por citar Bivar, mas ainda afirmou que o pernambucano estaria  "queimado" em Pernambuco e que seria melhor o jovem esquecer o PSL.

O racha no PSL que antagonizou bolsonaristas com Luciano Bivar teria como motivação a ganância de todos sobre os 400 milhões que o partido terá direito para torrar nas próximas eleições municipais.

Bolsonaro fala ao ouvido do rapaz: “Esquece o PSL”. É nessa hora que o rapaz fala no vídeo: “Eu, Bolsonaro e Bivar juntos por um novo Recife”.

Bolsonaro se afastou imediatamente e disse: “Cara, não divulga isso não pow. Tá queimado pra caramba lá em Recife”, se referindo ao deputado Luciano Bivar.

E continua as críticas ao partido: “Esquece o partido”









00:36
Facebook

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia