MPF move ação de improbidade contra ex-coordenador do ICMBio que usava veículo oficial para fins particulares. Em Pernambuco pode



O Ministério Público Federal (MPF) moveu ação de improbidade administrativa contra o ex-coordenador regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Araújo Raposo, por utilizar veículo oficial para fins particulares. De 1° de setembro 2017 a 25 março de 2019, ao menos em onze oportunidades, ele utilizou, em proveito próprio, veículos de propriedade do ICMBio, para deslocar-se da sede da autarquia, localizada na cidade do Rio de Janeiro até sua residência, situada em Teresópolis, inclusive em fins de semana, causando deste modo, lesão aos cofres públicos, consistente em perda patrimonial e desvio dos bens disponibilizados para a autarquia federal, infringindo assim, os incisos IV e XII, do artigo 9° e artigo 11, inciso I, da Lei 8.429/92, afirmou o MPF em sua peça.

Diante disso, o MPF requer a condenação de Raposo ao ressarcimento integral dos valores dispendidos com a utilização do veículo (combustível consumido e manutenção do veículo), suspensão dos direitos políticos por 8 anos, pagamento de multa civil em valor equivalente a 20 vezes o valor da remuneração percebida e proibição de contratar com o Poder Público Federal ou dele receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de 3 anos.

Recentemente, o Chefe de Polícia de Pernambuco foi flagrado em vídeo utilizando um carro alugado pago pela SDS para ir à praia com a família, mas a Corregedoria da Secretaria de Defesa Social, que costuma ser extremamente rigorosa com todos os policiais que não rezem pela cartilha do governador Paulo Câmara, não viu nada demais nisso e arquivou o caso.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"