Pesquisa aponta suposto esquema de fraude digital envolvendo apoiadores de Bolsonaro



A crise no Partido Social Liberal (PSL) vai muito além da capital federal. A questão invadiu o território digital. É o que reforça recente pesquisa realizada pela Refinaria de Dados, startup de inteligência analítica, sobre o impacto da disputa nas redes sociais. Dos mais de 380 mil usuários analisados nas redes quanto ao tema PSL, cerca de 97% são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e apenas 3% são pró-PSL. A discrepância nos números mostra o tamanho do exército digital a favor do presidente, movimento que ocorre desde o período pré-eleitoral.

Entre os 370 mil perfis avaliados que apoiam Bolsonaro, o índice de missing (perfis sem informação) chega a 37%, sendo que 87% do total de missing apresentam ações suspeitas como robôs. Ainda dentro do universo dos 37%, cerca de 39% são contas estrangeiras, que com exceção das hastags usadas (#bolsonaro # BolsonaroEstamosContigo #bolsonaro2022 e #bolsonaroorgulhaobrasil), nunca publicaram uma palavra em português, inclusive algumas foram atreladas a perfis de spam de conteúdo pornográfico.

Outra informação relevante levantada pela pesquisa é que muitos perfis são cadastrados em países diferentes de suas atuais conexões/postagens. Os horários de postagens e réplicas dos perfis não coincidem com os horários comerciais (e de audiência) de seus países de origem, e sim do Brasil. Um fato curioso também é que o aumento de visibilidade dessas hashtags sobem 80 vezes mais rápido do que as alimentadas de forma orgânica.


"A forma como capturamos as atividades dessas contas abrange a análise das palavras contidas na publicação por meio de algoritmos, horário, localização e pré-disposição de termos dentro da postagem. Possuímos uma inteligência artificial capaz de distinguir o aleatório do programado. Não é algo fora do comum contas inválidas ou bots no meio em que trabalhamos, mas o número total e a velocidade com que determinadas postagens alcançaram números altos nos chamaram atenção para entender o que estava acontecendo", destaca Gregório Gomes, fundador e CTO da Refinaria de Dados.


O perfil dos apoiadores do presidente em meio à crise partidária é formado, em sua maioria, por homens (64%) entre 26 e 35 anos e com ensino médio completo (32%). Entre as figuras públicas que têm em comum, destacam-se além do próprio Bolsonaro (49%), os apresentadores Danilo Gentili (32%) e Luciano Huck (27%).

Já o perfil das pessoas que defendem o PSL é composto por grande representatividade feminina (69%), com idade entre 36 e 55 anos (39%) e ensino superior completo (33%). No quesito figuras públicas em comum, o quadro apresenta pequenas mudanças: Bolsonaro (59%) e os apresentadores Danilo Gentili (26%) e Silvio Santos (37%).

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"