DRACO pede e TJPE autoriza prisão do filho do operador pivô do afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata e da prisão do prefeito de Camaragibe



A pedido do DRACO, o Tribubal de Justiça autorizou, ontem, a prisão de Thiago Dantas, filho do empresário Carlos Augusto, dono das empresas envolvidas nos contratos apontados como superfaturados assinados com Prefeituras de Pernambuco.

Foi em razão das irregularidades encontradas pela Polícia Civil, pelo MPPE e pelo TCE/PE nos contratos assumidos pelas empresas de Carlos Augusto com a Prefeitura de São Lourenço da Mata que o gestor daquele Município chegou a ser afastado do cargo em 2017.

Na época em que representou pela prisão e afastamento do Prefeito de Camaragibe, que continua preso, o DRACCO reporta que segundo as denúncias ali investigadas, "o que acontece em Camaragibe também acontece em São Lourenço da Mata, pois o nascedouro de toda essa corrupção envolve a participação de políticos dessas duas cidades. Explica-se: existia uma ligação pessoal entre as pessoas de CARLOS AUGUSTO BEZERRA DE LIMA e JAIRO PEREIRA DE OLIVEIRA (ex-prefeito de São Lourenço). JAIRO conseguiu se eleger prefeito de São Lourenço da Mata em 2000 e 2004. No ano de 2000, ele já trouxe CARLOS AUGUSTO da cidade de Natal/RN para São Lourenço. JAIRO começou a dar várias licitações a CARLOS AUGUSTO. Em 2004 essa relação já estava bem estabelecida e o filho de CARLOS AUGUSTO, THIAGO DANTAS, se elegeu vereador de São Lourenço da Mata/PE. THIAGO, CARLOS AUGUSTO E JAIRO tinham uma relação muito forte de corrupção e fraudes à licitação.No mandato subsequente, (de ETTORE LABANCA, como prefeito), eles ficaram sem ter como 'operar' e assim, passaram oito anos fora do circuito. Mas em 2016, BRUNO PEREIRA, filho de JAIRO PEREIRA, assumiu como prefeito de São Lourenço e foi quando todas essas pessoas voltaram ao circuito de corrupção". A representação da DRACCO ainda reporta que, segundo a denúncia, "em 2017, uniram-se BRUNO PEREIRA, JAIRO JUNIOR )irmão de Bruno), CARLOS AUGUSTO, THIAGO DANTAS e DEMÓSTENES MEIRA que sempre fazem dentro de um motel, cujo proprietário é CARLOS AUGUSTO (hotel oásis). Que eles acertaram que MEIRA iria dar continuidade ao processo de corrupção que eles faziam, em troca de parte do dinheiro. Que MEIRA aceitou. Que quando houve a Operação Tupinambá, em 2017, BRUNO PERERA foi afastado e quando o vice assumiu, cortou o acordo com CARLOS AUGUSTO, mas quando BRUNO voltou, voltou tudo de novo. Que quando BRUNO PEREIRA reassumiu, depois da Tupinambá, ele esperou terminar o contrato emergencial do lixo que o vice havia feito e fez outro contrato emergencial com a empresa comandada por CARLOS AUGUSTO, a ULTRA SERV, cujo sócio é um laranja."


Entenda o caso

As empresas de Carlos Augusto também são apontadas como pivôs da prisão e afastamento do prefeito de Camaragibe, Demóstenes Torres.

A prisão do Thiago Dantas foi autorizada pelo desembargador Mauro Alencar porque o ex-vereador e empresário estaria obstruindo a justica.

Em áudio que circula em grupos de WhatsApp, o advogado de Dantas afirma que seu cliente teria feito um longo e esclarecedor depoimento à DRACO e que tentaria obter a revogação de sua prisão.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"