PGR foi contra e Fachin negou pedido da PF para prender Dilma, Eunício, Mantega e ministro do TCU


DO VORTEX
Ao autorizar a nova fase da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin negou pedidos de prisão preventiva da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-presidente do Senado Eunício Oliveira, do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e do ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego.

A PF sustentou ao Supremo que os alvos poderiam atrapalhar as investigações. A Procuradoria-Geral da República foi contra o pedido da PF sob argumento de que não havia elementos para justificar a restrição de liberdade. Fachin seguiu o entendimento do Ministério Público Federal.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF flagrou 114 contatos telefônicos entre desembargadora afastada e traficante de drogas e assaltante de carro-forte

Contrato da iluminação pública de Olinda leva à condenação da vice-governadora de Pernambuco e ex-prefeita do município por improbidade administrativa com suspensão dos direitos políticos por seis anos

Corruptocracia Pernambucana: Prefeito com tornozeleira é recebido com festa ao retornar ao cargo depois de desviar quase cem milhões da Previdência. Veja o vídeo

STF derruba sigilo de gastos da Presidência e Bolsonaro terá que mostrar faturas milionárias do cartão corporativo

Cabos da PM/PE denunciam que governo de Pernambuco só promove oficiais: "Quanta injustiça numa única corporação!"