PGR foi contra e Fachin negou pedido da PF para prender Dilma, Eunício, Mantega e ministro do TCU


DO VORTEX
Ao autorizar a nova fase da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin negou pedidos de prisão preventiva da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-presidente do Senado Eunício Oliveira, do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e do ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego.

A PF sustentou ao Supremo que os alvos poderiam atrapalhar as investigações. A Procuradoria-Geral da República foi contra o pedido da PF sob argumento de que não havia elementos para justificar a restrição de liberdade. Fachin seguiu o entendimento do Ministério Público Federal.

© Todos os direitos reservados - 2021