Delator que gravou acertos de propinas para Coutinho do PSB também delatou caixa dois a Witzel, do PSC. Delações foram homologadas pelo STJ e atingem conselheiros do TCE/PB e membros do Judiciário


A coluna Radar da Veja e o Antagonista revelam que na delação premiada do empresário Daniel Gomes da Silva, fechada com o Ministério Público Federal e homologada pelo STJ, que também investiga conselheiros do TCE/PB e integrantes do Judiciário, foi delatado repasse de caixa dois ao governador do Rio, Wilson Witzel. A propina a Witzel teria sido de 115.000 reais destinados à campanha do governador.

“Me disse que conversava com o pessoal do Witzel, que tinha poucas pessoas até então, e que na minha área de atuação [saúde] tinha bastante espaço para trabalhar, desde que ajudasse financeiramente”, delatou Daniel.

O relato do delator foi confirmado por sua secretária, de nome Michele, responsável pelas entregas de dinheiro num shopping do Rio.

Em razão da delação alcançar integrantes do Judiciário e do TCE, que têm foro por prerrogativa de função, parte do esquema de corrupção é investigado no STJ, sob a relatoria do pernambucano Francisco Falcão.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Justiça recebe denúncia contra tenente coronel da PMPE acusado de assediar sexualmente 4 subordinadas policiais militares

Única nota 1000 do ENEM de Pernambuco faz homenagem a seu professor de Português

À Época, Antônio Campos afirma ter denunciado, às autoridades, esquema maior do que o da Paraíba, operando em Pernambuco pelas mãos de Renata Campos e do PSB

Indústria de multas de Geraldo Júlio arrecadou R$ 230 milhões em apenas 4 anos enquanto gastos com educação no trânsito não chegam a R$ 550 mil

Exclusivo: Sai João e entra Tadeu na sucessão no Recife