Fixação anal bolsonarista? Deputado bolsonarista ganhou fama ensinando a depilar o ânus no YouTube. André Fernandes é o líder do Aliança no Ceará. Veja o vídeo da "aula"



O deputado estadual André Fernandes, que se elegeu pelo PSL e que já se declarou como futuro líder do Aliança Pelo Brasil, Partido que está sendo fundado pelos Bolsonaros para abrigar os defensores da moral e dos bons costumes milicianos e dos propagadores de fake news, ficou famoso, como é comum entre bolsonaristas seguidores de Olavo de Carvalho, fazendo apologia anal. Fernandes, que acaba de ser suspenso pelo Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Ceará por espalhar fake news contra um colega deputado, a quem acusou falsamente de ser ligado a facções, foi eleito o deputado estadual mais bem votado do Ceará com apoio de algumas Igrejas evangélicas e chegou a ser alvo de uma ação do Ministério Público Eleitoral por abuso de poder religioso.

Pois bem, o deputado, que foi o responsável por espalhar o vídeo em que Ciro Gomes aparece com uma garrafa de uisque chamando Bolsonaro de ladrão, em reação a ofensas de bolsonaristas em um bar e que espalhou que Ciro havia sido expulso, fato negado pela gerência do estabelecimento, ficou famoso mesno, como prova o vídeo postado na conta do parlamentar no YouTube, ao ensinar, com uso de expressões de baixo calão, a depilar o ânus. Confiram a "aula" desse ícone dos bolsominions: 


MAIS VISITADAS DO MÊS

Aliado de Arthur Lira, do Centrão, Marinaldo Rosendo é alvo de Operação da PF por desvios de recursos do SUS durante sua primeira gestão na Prefeitura de Timbaúba

Após dia de polêmica, Marília Arraes solta nota rebatendo acusações de traição, golpismo e aliança com a direita que lhe foram imputadas por colegas do PT

Lideranças e ex-presidentes defendem reeleição do Bruno Baptista à presidência da OAB/PE

Diretoria Antimáfia Italiana e Polícia Federal em Pernambuco prendem Italiano apontado como líder de rede de traficantes internacionais de drogas. O estrangeiro morava em Aldeia, na cidade pernambucana de Camaragibe

Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”