"Muito mais absurdo do que isso, foi o que o Judiciário fez e a população se cala", diz vereador do MDB, sobre aumento que o beneficia. Vereador também se calou, quem denunciou ao MPPE a benesse ao Judiciario foram às Juntas, do PSOL

20 de dez. de 2019

/ by Blog da Noelia Brito


Ao ser questionado sobre sua posição quanto ao auto-aumento concedido pelos vereadores do Recife, o vereador Samuel Salazar, do MDB, depois de afirmar não ter participado da sessão que aprovou o reajuste para ele e para seus colegas vereadores acusou a população de se calar diante da manobra de Paulo Câmara para pagar verbas indenizatórias de férias ao Judiciário.

Ocorre que quem se calou sobre esse fato foi o vereador, que só o comentou em conversa privada pelo Instagram, cujo "print" consta como prova na ação popular movida pelo Partido Novo contra o aumento dos vereadores.

O vereador que acusa o povo de se calar diante de benesses ao Judiciário, o que não é verdade, também não entrou com nenhuma ação ou representação junto ao Ministério Público para impedir que R$ 60 milhões que deveriam ter sido utilizados para reaparelhar Varas se revertessem em benesses pessoais de juízes e desembargadores. Quem acabou por denunciar a manobra de Paulo Câmara foi o mandato coletivo Juntas, do PSOL, que ontem protocolou uma representação junto à Procuradoria Geral de Justiça.
© Todos os direitos reservados - 2021