Coincidência: donos do terreno desapropriado por R$ 38 milhões por Geraldo Julio são parentes de outro prefeito do PSB



Fontes do Blog da Noelia Brito levantaram a informação de que Romero Costa de Albuquerque Maranhão Filho e Patrícia Castro e Silva de Albuquerque Maranhão, proprietários da Maxxima Empreendimentos, empresa que aparece no empenho de um pagamento de R$ 38 milhões pela desapropriação  de um imóvel para a Secretaria de Educação do Recife, são primos do Marcello Maranhão, eleito pelo PSB, em 2016, como prefeito de Ribeirão, na Mata Sul do Estado. Coincidentemente, os donos da empresa beneficiada com o pagamento de uma indenização apontada em Laudo do perito da 8. Vara Cível da Capital, Rafael Dantas como superfaturada em 100%, e o prefeito de Ribeirão tem um avô em comum, Fernando Julio de Albuquerque Maranhão.




A gestão do PSB no Recife defendeu, em nota, a compra do imóvel, para instalar a sede da Secretaria de Educação e uma nova escola.

Os indícios de superfaturamento foram noticiados ontem ao Ministério Público Federal, já que o imóvel desapropriado se encontra encravado em terreno de marinha, portanto, da União Federal e ao TCE.

A denúncia foi assinada pelo Movimento Ativistas e Ativismo (confira em 
ATIVISTAS PELO CONTROLE SOCIAL DA GESTÃO PÚBLICA PROTOCOLAM PEDIDOS DE INVESTIGAÇÃO DOS INDÍCIOS DE SUPERFATURANENTO EM DESAPROPRIAÇÃO DE R$ 38 MILHÕES DA GESTÃO GERALDO JULIO E DE POSSÍVEL IMPROBIDADE EM REAJUSTE DOS VEREADORES DA CAPITAL PERNAMBUCANA  https://www.blogdanoeliabrito.com/2020/01/ativistas-pelo-controle-social-da.html?spref=tw )

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos