Antonio Campos revela ameaças e pedido de proteção à PF após depoimento ao MPF envolvendo caciques do PSB



Em mensagem enviada pelo WhatsApp a vários contatos, o advogado e presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, revela que estaria sendo alvo de ameaças e intimidações depois de pasaar três horas diante de três Procuradores da República, como testemunha em um inquérito sigiloso sobre atividades ilícitas envolvendo caciques do PSB, seu antigo Partido e de seu irmão, o ex-governador Eduardo Campos.

Na mensagem, Tonca, como é conhecido Antonio Campos, afirma que hoje, pela manhã, por intermédio de seus advogados,  pedirá "segurança de vida à Polícia Federal" e comunicará "ameaças ao MPF", pelo que qualificou de tentativas de intimidação de testemunhas".

MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito