Em nota, Antônio Campos diz que acionará Moro e Aras por ameaças após depoimento ao MPF envolvendo caciques do PSB. Denúncia repercute no Globo



O advogado e presidente da Fundaj divulgou, há pouco, uma nota em que revela que em razão das ameaças que afirma vir recebendo após entrevistas à imprensa nacional e depoimento como testemunha, ao MPF, em inquérito sigiloso envolvendo caciques do PSB, solicitará providências ao ministro da Justiça, Sergio Moro e o Procurador Geral da República Augusto Aras. Segundo Antonio Campos, a intervenção de ambos é cabivel em razão de sua condição de presidente de uma entidade federal.

As denúncias de ameaças ao irmão do ex-governador Eduardo Campos após testemunhar contra a cúpula de seu ex-partido repercutiram na coluna de Lauro Jardim, no Globo.



Confiram a Nota:

Nota 

Em razão de ameaças que venho sofrendo ultimamente, de diversas formas, objeto de relatório circunstanciado no requerimento que estarei fazendo, que já aconteceram no passado e retornam após matéria no Jornal Estadão e na Revista Época, acentuadas com a notícia que prestei depoimento convocado como testemunha de processo investigativo, para preservar a minha integridade estou tomando as seguintes providências: 1. Em razão de ser autoridade federal, estando na presidência de Fundação federal e arrolado como testemunha de importante investigação do Ministério Público Federal, estarei protocolando, na data de hoje, requerimento perante o Ministro da Justiça Sérgio Moro comunicando os fatos de forma circunstanciada e pedindo as garantias de vida e as prerrogativas de testemunha juramentada não ser intimidada, dando conhecimento dos fatos, inclusive pedindo para ele comunicar ao Procurador Geral da República. 2. Estarei comunicando tal requerimento ao Ministro, ao Ministério Público Federal-Procuradoria da República de Pernambuco e a Polícia Federal de Pernambuco de tal requerimento para as providências que entenderem cabíveis, às 15h30, para ser instruído com tal requerimento. Recife, 11 de fevereiro de 2020 Antônio Campos

MAIS VISITADAS DO MÊS

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos