Lula defende candidatura de Marília Arraes, mas diz que decisão será dos Diretórios Municipal e Estadual. Apoios do PT a Fraexo (PSOL) e Manuela (PC do B) confirmados após reunião com bancada em Brasília



DO METRÓPOLES

Após se reunir com as bancadas petistas da Câmara e do Senado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou que o PT apoiará candidaturas de outros partidos de esquerda no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, no primeiro turno.

Na capital fluminense, já está consolidada a aliança em torno do nome do deputado Marcelo Freixo (PSol) e, em Porto Alegre, o partido estará na chapa com a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB).

“Rio de Janeiro já tem quase que uma cultura estabelecida no PT que é o apoio ao Freixo. Acho que está quase que consolidado, e é assim que a gente vai tocando o barco”, disse o ex-presidente ao sair do encontro com deputados e senadores do partido em um hotel de Brasília.

“Há uma tendência natural do PT de apoiar a Manuela. Acho que essa é uma questão difícil de gente de fora dar um palpite”, disse o presidente. “A Manuela é uma grande companheira e certamente será uma grande candidata”, disse o ex-presidente.

O apoio às duas candidaturas ocorre mesmo após a estratégia definida pelo partido de lançar o máximo possível de candidatos neste ano para tentar uma guinada, após a derrota na disputa eleitoral de 2018.

“Eu gostaria que o PT tivesse candidato em todas as cidades, porque a disputa eleitoral é um momento de você utilizar rádio e televisão para dizer qual é o legado, desde a primeira prefeitura que a gente elegeu, em 1982, até as coisas boas que se fez no governo federal e que o governo atual está desmontando. Ao mesmo tempo, é uma oportunidade de você, ao vivo, desmentir as mentiras que são contadas todo santo dia pelas redes sociais”, disse o petista.

Recife
Dentro dessa estratégia, Lula também deixou claro seu apoio ao nome da deputada petista Marília Arraes para a prefeitura de Recife, apesar da disputa interna dentro do próprio partido no estado, liderado pelo senador Humberto Costa.

“Eu defendo que ela seja candidata em Recife. É lógico que a decisão final depende da Marília e depende dos diretórios regional e municipal de Recife. Eu só posso demonstrar o que eu tenho preferência. Agora, quando o PT se reunir e tomar uma decisão, o Lula será um soldado a serviço do PT”, disse o ex-presidente.

Em 2018, Lula foi duramente criticado ao interferir para que a neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes desistisse da candidatura – que aparecia bem nas pesquisas – ao governo do estado, para evitar que o PSB ficasse ao lado de Ciro Gomes na eleição presidencial.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Aliado de Arthur Lira, do Centrão, Marinaldo Rosendo é alvo de Operação da PF por desvios de recursos do SUS durante sua primeira gestão na Prefeitura de Timbaúba

Após dia de polêmica, Marília Arraes solta nota rebatendo acusações de traição, golpismo e aliança com a direita que lhe foram imputadas por colegas do PT

Lideranças e ex-presidentes defendem reeleição do Bruno Baptista à presidência da OAB/PE

Diretoria Antimáfia Italiana e Polícia Federal em Pernambuco prendem Italiano apontado como líder de rede de traficantes internacionais de drogas. O estrangeiro morava em Aldeia, na cidade pernambucana de Camaragibe

Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”