Pacto Pela Morte: Delegados denunciam ordem do Governo Paulo Câmara que facilita prescrição de crimes, principalmente de homicídios, inclusive com ameaças de perseguições contra quem não aceitar prevaricar




A Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe) protocolou, nesta quinta (12 de março), dois ofícios na Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) e no Gabinete do Governador, denunciando a existência de uma política administrativa que pressiona os delegados a concentrar esforços em investigações de crimes ocorridos no ano vigente. A Adeppe informa que a determinação, contrária à lei federal 8.429/1992 (que dispõe sobre atos de improbidade administrativa que atentam contra os princípios da administração pública) e à lei estadual 13.314/2007 (que trata sobre o assédio moral no âmbito da Administração Pública Estadual direta, indireta e fundações públicas), “fomenta a prescrição e a impunidade de crimes ocorridos no passado, passando, por consequência, aos criminosos a conclusão de que a melhor época para praticar homicídios é no final do mês de dezembro de cada ano.”

O presidente da Adeppe, Bruno Bezerra, ressalta que vem recebendo denúncias de delegados de polícia do Estado. “Eles vêm sofrendo assédio moral da gestão estadual, inclusive relataram que o governo vai determinar a realização de correições nas delegacias para pressioná-los a cumprirem essa politica de fomento à impunidade”, disse. No ofício, a Adeppe também informa que delegados em estágio probatório e também já veteranos são advertidos para seguir a determinação de priorizar os crimes ocorridos no ano vigente, sob pena de sofrerem remoções arbitrárias. A Associação ressalta que a determinação é contrária, inclusive, à política adotada pelos demais órgãos de persecução penal. A entidade requer que “seja recomendada a toda gestão da Polícia Civil de Pernambuco a abstenção de atos que possam em tese afigurar assédio aos delegados de polícia para que foquem com exclusividade ou preponderância nas investigações de homicídios consumados apenas no ano corrente”, e também solicita “a imediata suspensão da tal política, mantendo-se a correta cronologia de apuração dos crimes de homicídio, evitando-se ainda prejuízo aos familiares das vitimas que almejam justiça.”




MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos