Pai do prefeito de Fortaleza está na UTI. Diagnóstico é de Covid19

O prefeito de Fortaleza Roberto Claudio que cumpre quarentena por ter testado positivo para coronavírus o pai do Prefeito, ex-reitor da UFC, Roberto Cláudio Frota Bezerra, que está na UTI com Covid19

Do Diário do Nordeste

O professor Roberto Cláudio Frota Bezerra, de 73 anos, está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Carlos, em Fortaleza, respirando com ajuda de aparelhos, ou seja, com suporte ventilatório.

O ex-reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pai do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e do senador em exercício, Prisco Bezerra, contraiu o coronavírus e teve o quadro que mais preocupa os médicos nas infecções pelo vírus: a falta de ar. ⠀

O estado de saúde do professor se deteriorou rápido. Ele chegou ao hospital com sintomas de febre e dor no corpo, na última quarta-feira (25), mas dentro de algumas horas o quadro evoluiu para dificuldades respiratórias, exigindo transferência para UTI. Ele tem outros problemas de saúde, o que pode ter contribuído para o agravamento quadro. ⠀

Tanto o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, como o senador licenciado, Prisco Bezerra, também testaram positivo para o novo coronavírus. Ambos estão bem de saúde e cumprindo isolamento domiciliar.

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia